SERVIÇO BRK alerta para os perigos da água de chuva lançada nas redes de esgoto

Ocorrências no sistema de esgoto do município aumentam durante períodos chuvosos, como o registrado na primeira quinzena de outubro, em que o acumulado foi de 183,9 milímetros, acima da média de 129,9 milímetros esperada para o mês

SERVIÇO BRK alerta para os perigos da água de chuva lançada nas redes de esgoto


Um dos grandes vilões para o bom funcionamento do sistema de esgotamento sanitário é a interligação incorreta, ou seja, a mistura indevida e irregular da água de chuva nas redes de esgoto. A informação é da concessionária BRK, responsável pelos serviços de água e esgoto em Porto Ferreira, que, durante períodos mais chuvosos, alerta sobre um maior risco de ocorrências de vazamentos, que podem chegar até ao retorno dos efluentes em imóveis.

"O número de ocorrências nas redes de esgoto do município tende a ser maior em períodos chuvosos", informa Alex Zampieri, gerente de operações da concessionária.

A ligação irregular da água de chuva na rede coletora de esgoto pode causar o transbordamento dos poços de visita (local de acesso às tubulações de esgoto) e, consequentemente, aumentar a possibilidade de retorno do efluente nas ruas e nos imóveis, tendo em vista o volume de água de chuva que entra na rede de forma incorreta.

O gerente de operações destaca a importância dos moradores de Porto Ferreira estarem informados sobre a ligação e destinação corretas das águas. "As redes de esgoto foram projetadas para receber, exclusivamente, o efluente proveniente dos banheiros, pias e cozinha. Quando a água da chuva é incorretamente direcionada para a rede coletora de esgoto há o comprometimento de todo o sistema de coleta e tratamento, assim como possibilidade de prejuízos para toda a comunidade local", diz.

Essas ligações inadequadas - muitas vezes causadas por desconhecimento da população - são proibidas por lei e passíveis de punições. No Brasil, onde há grande volume de chuvas, especialmente no verão, é proibido lançar água pluvial nos ramais de esgoto. No estado de São Paulo, o decreto 5.916/75 determina essa regra. Por isso, é necessário que os imóveis tenham duas saídas distintas, separando assim a água de chuva dos esgotos gerados nas residências.

Chuvas intensas despertam alerta

Na primeira quinzena do mês de outubro, o volume de chuvas foi intenso em todo o estado de São Paulo. Em Porto Ferreira, de acordo com o monitoramento da concessionária na ETA (estação de tratamento de água), o volume acumulado do período foi de 183,9 milímetros – a média histórica do mês completo é 129,9 mm. Por isso, a concessionária reforça a necessidade de atenção para o tema.

"É importante que os ferreirenses conheçam e se conscientizem da necessidade desse trabalho. As vistorias nos imóveis buscam prevenir problemas mapeando os locais com escoamentos indevidos e orientando a população dos riscos e prejuízos causados com lançamentos irregulares", esclarece o gerente.

Para mais informações sobre o tema ou qualquer outra necessidade relacionada aos serviços de água e esgoto, a BRK disponibiliza atendimento gratuito, 24 horas, pelo telefone 0800 771 0001.