Recuperando-se de um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico, o médico Dr. Neif João recebeu do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) um Diploma de Dedicação Profissional pelos “relevantes serviços prestados à sociedade durante sessenta anos de atividade, marcados pela dedicação e por princípios éticos que contribuíram para elevar o prestígio e a dignidade da prática médica”.

Um dos profissionais mais conhecidos da Medicina em Porto Ferreira e região, o Dr. Neif só deixou de atender seu público em 6 de abril deste ano, quando sofreu o AVC. Desde então conta com uma equipe de profissionais que vem auxiliando em sua recuperação, lenta e gradual, nas áreas de Fonoaudiologia, Fisioterapia, Terapia Ocupacional e Acupuntura.
Aos 88 anos de idade, Dr. Neif recebeu a reportagem do Jornal do Porto em sua casa nesta quinta-feira (28), no Centro da cidade. O sorriso largo não mudou. Apesar de dificuldade na fala, o médico contou algumas histórias e mostrou que continua lúcido e com boa memória. Com o lado direito paralisado por conta do AVC, o médico começou a treinar a escrita com a mão esquerda e fez questão de mostrar seu caderno de treino. Dr. Neif estava ao lado da mulher, Maria Nilza, e das filhas Daiene e Luciene.
História de vida dedicada à Medicina
O Dr. Neif João nasceu em Mococa, em 6 de maio de 1929, filho de José João e Málaki David. O casal teve ainda outros oito filhos: Mélich, Catarina, Ivetti, Willian, Walter, Daúd, José João Filho e Ivone.
Dr. Neif fez o curso primário, 1º e 2º anos em Santa Cruz das Palmeiras, 3º ano na Escola Rural da Fazenda Jaraguá, quando residia na Fazenda do Brejão, e o 4º ano, em 1942, no Grupo Escolar Sud Mennucci, em Porto Ferreira.
Cursou o ginásio e o 1º e 2º científicos no Instituto de Educação de Pirassununga, de 1944 a 1949. Em 1950 fez o 3º científico no Colégio Anglo-Latino, em São Paulo. Em 1951, fez o cursinho na cidade do Rio de Janeiro, entrando em 1952 na Faculdade Nacional de Medicina, Universidade do Brasil, escola federal. Formou-se em 1957.
Durante o curso foi acadêmico por concurso no Pronto-Socorro da Prefeitura do Rio de Janeiro, em 1956/57 e início de 1958, fazendo medicina e cirurgia de urgência. Interno por concurso na Maternidade Pró-Matre em 1956 e 1957. Também por concurso, acadêmico do Samdu (Serviço de Assistência Médica Domiciliar de Urgência) em 1957, nos postos de Bangu e Central, todos no Rio de Janeiro.
Frequentou e trabalhou nos hospitais Moncorvo Filho, Santa Casa de Misericórdia, São Francisco, Getúlio Vargas e postos de assistência do Méier, também todos no Rio de Janeiro.
Em março de 1958 veio para São Paulo, onde trabalho na Santa Casa de Misericórdia, na primeira cirurgia de mulheres, serviço do professor Ayres Neto durante 3 anos, fazendo cirurgia geral.
Voltou para Porto Ferreira em 19 de fevereiro de 1961, fazendo clínica e cirurgia geral, ginecologia e obstetrícia.
Em 30 de maio de 1961 foi nomeado médico chefe do Posto de Saúde local, posteriormente diretor do Centro de Saúde II, finalmente diretor do Departamento de Saúde, de 01/01/1997 até 31/01/2002. Portanto, durante 40 anos e 8 meses, foi responsável pela saúde pública de Porto Ferreira.
Sócio-fundador do Rotary Club de Porto Ferreira, em 11 de setembro de 1962, ocupou a presidência duas vezes, nos anos rotários 66/67 e 84/85.
Casou-se em 13 de novembro de 1966, em Arceburgo (MG), com Maria Nilza Jorge, tendo os filhos Roberto Henrique (falecido em 13/03/1971), Daiene e Luciene.
Foi presidente do Centro Municipal de Assistência, de 1968 a 1972, quando ampliou sua sede à rua Amélia Barbosa e construiu a Creche Roberto Henrique João, com a colaboração e contribuições do povo ferreirense e Prefeitura. Foi sócio-fundador da Porto Clínica, depois MedPorto.
Fez parte de uma comissão que presidiu, juntamente com Ângelo Roque de Santis e José Paulo de Carvalho e Silva, para a construção do prédio da Apae de Porto Ferreira, angariando doações e fazendo diversas campanhas e promoções. Na fase de acabamento da construção contou também com a colaboração de outras entidades e particulares.
Dr. Neif sempre teve participação ativa e efetiva em todos os movimentos e atividades sociais da comunidade ferreirense.
Foi agraciado pela Câmara Municipal com duas honrarias. A primeira, em 17 de novembro de 1992, com o título de Cidadão Ferreirense, em reconhecimento aos relevantes serviços prestados ao município. A segunda, em 22 de julho de 2002, com a Medalha do Mérito 29 de Julho e respectivo diploma.

0
0
0
s2sdefault