Rômulo Rippa faz balanço do ano, fala sobre as eleições de 2022 e novos investimentos

Publicada no JORNAL DO PORTO dia 31-1-2021

Rômulo Rippa faz balanço do ano, fala sobre as eleições de 2022 e novos investimentos

No novo e elegante gabinete decorado pela primeira-dama e arquiteta Bianca, o prefeito de Porto Ferreira, Rômulo Rippa, senta-se à uma longa mesa de madeira escura, com dois computadores ao canto. Os tons cinzas e escuros dão um ar de sobriedade, mas a leveza dos móveis e a organização da sala deixam o ambiente limpo e acolhedor. Atrás da cadeira do chefe do Executivo, quatro fotos em preto e branco mostram algumas das conquistas do governo, como a infraestrutura do Cefer (Centro Empresarial Ferreirense), o Parque do Amanhã, crianças brincando na rua pavimentada do Jardim Esperança (antigo Anésia 2) e a ponte sobre o córrego Santa Rosa.

Foi neste cenário que Rômulo Rippa recebeu esta semana o diretor do Jornal do Porto, André Bellini, para a tradicional entrevista em que faz um balanço do ano no Poder Executivo. O prefeito falou sobre o ritmo de trabalho neste primeiro ano do segundo mandato, as dificuldades, os avanços em diversas áreas, o relacionamento com a Câmara Municipal, as eleições gerais em 2022, as suas pretensões políticas e, pela primeira vez, cita obras que podem constar de um novo "pacote de investimentos".

Confira a entrevista:


Jornal do Porto – Final do primeiro ano do segundo mandato. Qual avaliação o senhor faz do ponto de vista do ritmo de trabalho, em relação aos anos anteriores?

Rômulo Rippa – O ritmo de trabalho continua intenso, até porque o cotidiano da administração é muito dinâmico e complexo, e a pandemia de covid-19 ainda é uma preocupação grande. A diferença é que hoje temos uma Prefeitura mais organizada, mais qualificada, que produz melhores resultados do que produzia lá em 2017. Como digo sempre, depois de colocarmos a casa em ordem, tudo fica mais fácil.


Jornal do Porto – Quais foram as maiores dificuldades enfrentadas em 2021?

Rômulo Rippa – Eu esperava terminar este ano sem a pandemia de covid-19, e isso infelizmente não foi possível.

O ambiente de incertezas que a pandemia gera é muito ruim para a organização dos serviços públicos e até mesmo para a retomada dos investimentos privados das empresas. Precisamos ter estabilidade e previsibilidade nas áreas da saúde, da política e do social para haver desenvolvimento econômico.Outra questão que nos chateou ao longo deste ano foram as decisões judiciais em desfavor a alguns benefícios do município para nossos aposentados, como era o caso do auxílio alimentação. Uma injustiça muito grande a retirada deste pagamento.

Mas decisão judicial não se discute, se cumpre.


Jornal do Porto – Apesar das dificuldades, o município continuou avançando em muitas áreas. Quais pontos chamaram mais a atenção e obtiveram melhores resultados.

Rômulo Rippa – Na Saúde conseguimos, apesar do enfretamento da pandemia, retomar os atendimentos preventivos como foi o Programa de Saúde da Mulher. Nossos números de atendimentos e procedimentos provam que a saúde pública ferreirense possui uma das maiores coberturas da região central.

Na Educação, a grande conquista foi a implantação de aulas com professores especialistas de inglês, robótica, educação empreendedora, reforço escolar e artes para os alunos da rede municipal já a partir do início do próximo ano letivo.

Também tivemos o pioneirismo de celebrar um convênio com a Apae para a contratação de educadores e monitores de acompanhamento aos alunos que possuem deficiências de aprendizagem. Os prefeitos do Estado todo estão nos ligando para saber como estruturamos esse processo.

Avançamos com a criação da Secretaria de Meio Ambiente e Zeladoria, que começa a mostrar seus resultados por meio do paisagismo e arborização de áreas municipais. Entregamos as obras tão aguardadas pela nossa população: a nova ponte sobre o córrego Santa Rosa, o asfalto da Estância dos Granjeiros, a revitalização da antiga Estação Ferroviária e a creche da Vila Maria, que vamos inaugurar em janeiro.


Jornal do Porto – Ainda sobre obras, quais as principais que estão previstas para terminar ou iniciar em 2022?

Rômulo Rippa – Para esse próximo ano já temos obras importantes sendo licitadas, como o Parque Linear da Fepasa, a reforma do Paço Municipal, o recape da estrada vicinal Luiz Pizetta (que liga Porto Ferreira a Santa Rita do Passa Quatro) e a rotatória entre as três avenidas (Engenheiro Nicolau de Vergueiro Forjaz, Rudolf Streit e Ângelo Ramos). E deveremos ter as que estão em fase de convênios: a nova escola estadual do Porto Bello, a reforma para transformar o antigo Cine São Sebastião em Teatro Municipal, a construção de um novo Centro de Atendimento ao Turista na praça Paschoal Salzano (Vila Maria) e a pista de atletismo ao lado do ginásio de esportes.


Jornal do Porto – Poderíamos dizer que esse conjunto é um novo "pacote de investimentos", como o que foi anunciado em 2019?

Rômulo Rippa – Não. Apesar de todas essas obras serem de extrema importância para a melhora na qualidade de vida de nossa população, elas não possuem aquilo que chamo de "caráter estruturante", como foi o caso da nova ponte sobre o córrego Santa Rosa, a urbanização do Jardim Esperança, o asfalto da Estância dos Granjeiros e a infraestrutura do Centro Empresarial Ferreirense.

As obras de um pacote de investimentos possuem valores mais altos, por isso mesmo muitas vezes a necessidade de um financiamento junto a agentes de crédito. Porém, são aquelas que, assim como as que citei, geram impacto econômico positivo, desenvolvem os espaços beneficiados e contribuem com a transformação da cidade.


Jornal do Porto – Então sua administração promoveria um novo financiamento para viabilizar um novo "pacote de investimentos"?

Rômulo Rippa – Sim, com certeza! Já provamos que a boa gestão pode conciliar o pagamento das parcelas de um financiamento e ter dinheiro em caixa para antecipar o pagamento dos servidores públicos, como estamos fazendo esse mês. Pelo quinto ano consecutivo a Prefeitura de Porto Ferreira vai ter superávit. Isso nunca aconteceu antes na história da cidade.

Já estamos fazendo os projetos para posteriormente discutir com a Câmara Municipal a viabilidade de um novo pacote de investimentos. Obras como o anel viário da zona norte, que vai ligar a ponte nova do Moji até a avenida principal do Jardim Santo Afonso, construindo um viaduto sobre a SP-215, terminando com uma grande rotatória na entrada do Las Palmas com o Porto Bello e Vila Real, como a infraestrutura da Avenida das Transportadoras (avenida João José Attab Miziara), a drenagem da Zona Sul para acabar com os alagamentos na região da avenida Vicente Zini com a rua Joaquim Miguel Pereira, e o asfalto em bairros como Cuca Fresca e Estância Flávia só se realizam se for através desse modelo.


Jornal do Porto – A Escola de Gestão Pública e o projeto Porto Ferreira Sem Papel são verdadeiros marcos no gerenciamento da máquina administrativa ferreirense. O senhor, agora mestre pela Fundação Getúlio Vargas na área, tem ainda projetos a serem desenvolvidos na gestão pública?

Rômulo Rippa – Melhorar as ferramentas de gestão é a base de tudo. A Escola de Gestão Pública garante nosso compromisso com a qualificação e aprimoramento dos servidores municipais, o que reflete diretamente na qualidade do serviço prestado. O Porto Ferreira Sem Papel, que foi um esforço tremendo para viabilizar, assim como foi a Câmara de Desjudicialização, são ações que diminuem prazos e processos para resolver questões cotidianas da administração. Muitos outros projetos virão no mesmo sentido: desburocratizar e economizar o tempo e os recursos do contribuinte.


Jornal do Porto – As áreas de Saúde, Educação e Desenvolvimento Social são aquelas de maior contato com a população por oferecer serviços de primeira necessidade. Quais os planos para o início de 2022?

Rômulo Rippa – Na Saúde, logo nas primeiras semanas do ano, devemos inaugurar o Centro de Atenção ao Paciente Oncológico. Um espaço que vai humanizar ainda mais nosso atendimento aos pacientes e suas famílias ao longo do tratamento e do acompanhamento da doença. É uma ação muito importante, essa doença fragiliza muito as pessoas.

Na Educação, também em janeiro, vamos inaugurar a creche da Vila Maria. No passado acabamos com a fila de espera por vagas em creches, agora queremos continuar ampliando ainda mais a qualidade com que atendemos as crianças durante a primeira infância.

E no Desenvolvimento Social o destaque deve ser a implantação do Cras (Centro de Referência em Assistência Social) da Vila Maria também. Com isso, teremos mais um ponto de atendimento às famílias em vulnerabilidade social. A pandemia gerou um impacto muito negativo na condição social das famílias e temos feito nossa parte, apoiando e, principalmente, desenvolvendo ações para que elas possam retomar seu cotidiano com independência o quanto antes.


Jornal do Porto – Qual a avaliação do senhor sobre este primeiro ano da nova Câmara Municipal?

Rômulo Rippa – Um ano de muito diálogo e resultado. Os vereadores sempre muito atentos às demandas da população, participativos junto ao governo municipal na construção de soluções para os problemas apresentados. Por já ter estado no Poder Legislativo, entendo a importância da atuação parlamentar e por isso sou imensamente grato ao apoio que temos recebido da Câmara Municipal.


Jornal do Porto – Este ano que se inicia teremos eleições gerais para presidente, governador, senador e deputados federal e estadual. Como será a atuação do senhor na campanha?

Rômulo Rippa – Vou atuar como apoiador na campanha de todos os deputados estaduais e federais que contribuíram com nosso mandato. Devemos retribuir com apoio eleitoral as emendas e convênios firmados ao longo destes últimos anos de administração.

Na campanha presidencial e de governador ainda aguardo as definições do cenário, e principalmente do meu partido (PSD), para poder me pronunciar.


Jornal do Porto – A vitória pela reeleição em 2020 e a boa avaliação do seu governo levam a especulações como uma possível candidatura do senhor a deputado já em 2022. Isso procede? O que o senhor planeja como futuro político?

Rômulo Rippa – (risos) A única certeza que tenho é que meu próximo cargo será o de ex-prefeito. Se Deus quiser, a partir de 1° de janeiro de 2025. Brincadeiras à parte, o povo de Porto Ferreira elegeu a mim e ao nosso vice-prefeito Dr. Saldanha para um mandato de quatro anos. E todo mundo sabe que honro meus compromissos, por isso vamos continuar trabalhando muito na administração da cidade até o último dia do mandato. Depois disso, o futuro a Deus pertence!


Jornal do Porto – O espaço está aberto para suas considerações finais.

Rômulo Rippa – Quero agradecer você, André, sua querida mãe dona Mafalda e toda a família do Jornal do Porto pelo trabalho comprometido com a coletividade que o semanário realiza em nossa cidade. Sr. João com certeza deve estar orgulhoso lá do céu em ver tudo o que você tem feito!

Por fim, me colocar à disposição de vocês e dos cidadãos ferreirenses para que 2022 seja um ano com ainda mais realizações!


Acompanhantes Goiania