PERIGO DO RADICALISMO
Pena de morte/Religião/Liberdade de expressão
Radicalismo significa: Modo de agir de quem é radical (total), intransigência (rigidez ou intolerância), que envolve sistema político, segundo o qual uma sociedade deverá...
Preâmbulo Constitucional: diz...Nós, representantes do povo brasileiro, reunidos em Assembleia Nacional Constituinte para instituir um Estado Democrático, destinado a assegurar o exercício dos direitos sociais e individuais, a liberdade, a segurança, o bem-estar, o desenvolvimento, a igualdade e a justiça como valores supremos de uma sociedade fraterna, pluralista e sem preconceitos.

Historicamente – atualmente com peso no uso maçante da mídia, torna visível a todos de forma carregada sem permitir que o telespectador “pense ou racionalize”.
Países ideologicamente radicais ou extremistas, que vedam a democracia em nome de poucos privilegiados, normalmente são governantes políticos e influenciadores. Que ao radicar ou totalizar uma lei sem que possa deliberar sobre, estamos diante de vedação da liberdade de expressão automaticamente o mais fragilizado sofre suas consequências.
Pena de morte: polêmica desde a raiz, onde para alguma religião é crime contra a vida, onde apenas Deus pode tirá-la, em outras em nome dele a tira. Muitos países venho banir esse tipo de sanção aplicado ao criminoso civil. Outros, nestes que ainda permanecem são ainda mais polêmicos por saber que muitos inocentes ou sem chance de defesa morrem, e os crimes não diminuem. Por assim ser, é um sistema falido. Da Indonésia, onde o brasileiro e outros foram sentenciados e executados, pela pena de morte prevista no país ao crime de tráfico de drogas, em esse mesmo país crimes como assassinatos tem como pena poucos anos de cadeia e abusos de mulheres são tolerados e até brandos criminalmente. Uns defende essa alternativa e outros a condena. Mais uma vez se esbarra no radicalismo, onde só o que o governo quer prevalece não tendo bom senso
Religião: Art. 5º de nossa Constituição Federal, é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias. Ninguém será privado de seus direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica ou política.
Liberdade de expressão: ainda no art, 5º do mesmo diploma, é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença. Todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização (...). É plena a liberdade de associação para fins lícitos (para o bem). Assegurando o direito de resposta, proporcional ao agravo, além de indenização por dano material, moral ou à imagem.
Terrorismo é o uso de violência, física ou psicológica, através de ataques localizados a elementos ou instalações de um governo ou da população governada, de modo a incutir medo, terror, e assim obter efeitos psicológicos que ultrapassem largamente o círculo das vítimas, incluindo, antes, o resto da população do território. É utilizado por uma grande gama de instituições como forma de alcançar seus objetivos. É utilizado por uma grande gama de instituições como forma de alcançar seus objetivos, sem que aja qualquer meio legal, para serem ouvidos e sentenciados e reconhecidos seus direitos. As vítimas são tratados de forma animalesca e a ONU fica inerte.
“Comportamento do homem atual atesta sua pobreza de conhecimento em relação ao fator vida”
Evandro José Carniato - Advogado - OAB/SP 339.047
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

0
0
0
s2sdefault