Além do pagamento do IPVA e do DPVAT, é necessário licenciar o veículo para rodar dentro da lei. O prazo limite de licenciamento varia de acordo com o número final da placa das motos e carros. Em abril, por exemplo, terminou o prazo para veículos com placa final “1” no Estado de São Paulo.

Rodar sem licenciamento pode ocasionar multa de R$ 293,47 e sete pontos no prontuário do condutor, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, válido em todo o território nacional. Veja o que fazer para ter em mãos o Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e circular sem problemas em 2018.
1 – Pagar a taxa - O primeiro passo é pagar a taxa de licenciamento de R$ 87,38, no Estado de São Paulo. O pagamento pode ser feito nas agências bancárias, caixas eletrônicos ou pela internet. Além da taxa de licenciamento em dia, é preciso que o IPVA, DPVAT e as multas estejam quitados. Caso contrário não se pode licenciar o veículo.
2 – Retirar o documento - Após o pagamento, o CRLV 2018 pode ser retirado (pelo dono do veículo, parente próximo ou procurador legal) presencialmente nos postos do Poupatempo ou no Detran da sua cidade. Leve seu documento de identificação original e os comprovantes de pagamento dos débitos (taxas, multas ou encargos pendentes).
3 – Receber em casa - caso deseje receber o documento pelo correio vai ser preciso pagar uma taxa de R$ 11, juntamente com a taxa de licenciamento. O prazo para entrega é de 7 dias úteis.
4 – Só o recibo não vale - O Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) é de porte obrigatório. Não carregar o documento acarreta multa e até recolhimento do veículo ao pátio. Vale ressaltar que não é permitido circular apenas com os comprovantes de pagamento. Ou seja, se você optou pela entrega em domicílio vai ter que esperar o CRLV chegar para poder rodar com tranquilidade.
5 – Atraso no licenciamento - A multa por rodar com o licenciamento atrasado é de R$ 293,47 mais sete pontos no prontuário (infração gravíssima) e o veículo pode ser recolhido ao pátio.
As datas e valores podem variar em cada Estado. Acre, Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Piauí, Rondônia, Roraima e Santa Catarina já estão fiscalizando o porte obrigatório do licenciamento 2018 para algumas placas. Já no Rio de Janeiro, a fiscalização para as placas 0 e 1 começa em 31 de maio.

0
0
0
s2sdefault