O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgou esta semana a variação de emprego em Porto Ferreira no mês de março. No município ferreirense foram criadas 26 vagas formais de trabalho.

Isto mostra uma pequena recuperação da oferta, uma vez que em fevereiro 58 postos haviam sido fechados. Já em janeiro os números também foram positivos, com a criação de 186 vagas. Assim, o balanço anual mostra resultado positivo de 154 postos criados.
O setor que mais puxou o crescimento da oferta de vagas foi a indústria, com 89 novos postos criados, entre as demissões e admissões. Outros setores com números positivos foram a construção civil (6), a administração pública (8) e o agrícola (17).
Já o destaque negativo fica para o comércio, que fechou 85 vagas em março. Já são 150 postos fechados no período de março de 2017 a março de 2018. O setor de serviços também teve o fechamento em março de 9 postos de trabalho.
Histórico - No ano de 2017 o município mostrou uma estagnação na criação de emprego formal, com apenas quatro postos de trabalho fechados. No país a situação foi pior. O Brasil fechou 20.832 postos com carteira assinada em 2017. Ao todo, 3.181 cidades contrataram mais do que demitiram; 2.244 cidades demitiram mais que contrataram; 234 municípios demitiram e contrataram na mesma proporção.
Nos últimos 15 anos, foi a quinta vez – a terceira seguida – que Porto Ferreira fechou o ano com mais demissões do que contratações.
O pior ano foi 2015, com o fechamento de 583 vagas, seguido por 2016, com 446 postos a menos. Com o resultado de 2017 mostrando o fechamento de apenas 4 vagas, pode-se afirmar que a tendência de queda foi interrompida.

0
0
0
s2sdefault