LG vai encerrar também produção de notebooks e monitores em Taubaté, diz sindicato

LG vai encerrar também produção de notebooks e monitores em Taubaté, diz sindicato
Medida deve impactar na demiss√£o da maioria dos 1 mil trabalhadores na planta, segundo entidade. Na segunda-feira, fabricante sul-coreana anunciou saída do mercado de smartphones; única planta da marca que produzia celulares é a do interior paulista. Funcion√°rios da LG Taubaté em assembleia

Divulga√ß√£o/ Sindicato dos Metalúrgicos

Após anunciar o fim global da divis√£o de celulares e com isso o encerramento da produ√ß√£o no setor na f√°brica em Taubaté (SP), a LG vai encerrar a produ√ß√£o de notebooks e monitores na cidade do interior paulista. A informa√ß√£o é do Sindicato dos Metalúrgicos. A empresa n√£o se manifestou até o momento.

De acordo com a entidade sindical, em uma reuni√£o com a empresa sul-coreana nesta ter√ßa-feira (6) representantes da marca informaram que n√£o têm inten√ß√£o de seguir com as atividades na cidade. Isso pode ser o fim total da produ√ß√£o industrial da LG, que est√° na cidade desde 1997 e emprega 1 mil trabalhadores. Com a medida, a empresa sinalizou que pretende manter na cidade 300 funcion√°rios do call-center (leia mais abaixo).

Funcion√°rios da LG vivem apreens√£o por futuro incerto com fim da divis√£o de celulares

Fim da produ√ß√£o de celulares da LG em Taubaté pode impactar ao todo mais de 800 empregos

LG encerra divis√£o de celulares: o que se sabe e o que falta esclarecer

"A LG nos informou hoje que est√° mantido o plano de fechamento da unidade de celulares e vai finalizar a produ√ß√£o de monitores e notebooks. Ainda n√£o definiu prazos, que ser√£o definidos em reuni√Ķes. Até o final do primeiro semestre, todas as atividades devem estar encerradas", disse Claudio Batista, presidente do sindicato.

De acordo com a entidade, rodadas de negocia√ß√Ķes nos próximos dias devem tratar de quest√Ķes como plano médico, PLR e capacita√ß√£o profissional aos desempregados. O G1 apurou que a medida foi anunciada a funcion√°rios na manh√£ desta ter√ßa-feira pelo presidente da planta.

"A LG posicionou que é por conta da quest√£o do ICMS e n√£o ter incentivos no Estado de S√£o Paulo, coisa que encontra em Manaus. Isso teria sido debatido com o governador do estado de S√£o Paulo, que foi intransigente", disse o presidente da entidade.

Além da f√°brica em Taubaté, a LG mantém outra na Zona Franca de Manaus (AM), na qual produz aparelhos de ar-condicionado, geladeiras e outros eletrodomésticos da chamada linha branca.

No interior paulista a marca tem cerca de 1 mil funcion√°rios. A estimativa com o fechamento da f√°brica de celulares é que a medida afetaria 400 empregos diretos - o número global, com terceirizados de f√°bricas exclusivas supera 800 postos de trabalho.

Com o fim de todas as atividades industriais em andamento, o sindicato informou que a LG diz ter um plano de realocação de alguns trabalharem para Manaus ou São Paulo, mas não disse quantos.

De acordo com a entidade, a empresa sinalizou que pretende ficar na cidade somente com o setor de call center e serviços, que emprega 300 dos 1 mil funcionários.

A LG é procurada pelo G1 desde esta segunda-feira (5), mas n√£o retornou nenhum dos contatos até a publica√ß√£o da reportagem. O Governo de SP também foi procurado pela reportagem, que aguardava retorno até a última atualiza√ß√£o.

Insegurança

Após meses de rumores, a confirma√ß√£o, nesta segunda-feira (5), de que a LG vai encerrar globalmente a divis√£o de celulares da marca fez com que trabalhadores da f√°brica em Taubaté passassem a viver em momento de apreens√£o, de acordo com o relato de um trabalhador ao G1.

"É uma vida que se constrói l√° dentro. Tem gente com 20 anos de casa. A gente queria um pouquinho mais de considera√ß√£o e transparência por parte da empresa. Faltou considera√ß√£o na forma de conduzir", disse o funcion√°rio, que prefere n√£o ser identificado na reportagem por medo de repres√°lias.

O funcion√°rio relata que a tens√£o pelo futuro incerto tomou conta de generalizada entre os demais setores.

"A ansiedade est√° bem alta. Tem pessoas ficando afetadas na parte psicológica e emocional, v√°rias delas indo em médicos e com medo de perder plano de saúde, ainda mais neste momento. Muita gente adquiriu financiamento recentemente e fica preocupada", relata.

Impacto nas terceirizadas

De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de S√£o José dos Campos, além dos empregos diretos h√° ainda outros 430 funcion√°rios de três f√°bricas terceirizadas exclusivas da LG que est√£o com os postos em xeque com o anúncio do fim da divis√£o de smartphones.

Com o fim das atividades em Taubaté, as f√°bricas da Blue Tech e a 3C, em Ca√ßapava, e a Sun Tech, em S√£o José dos Campos, também devem ser afetadas. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos, 90% desse montante é composto por mulheres chefes de família.

Dos 430 terceirizados, s√£o 40 da 3C, que faz a produ√ß√£o dos carregadores da LG, outros 170 s√£o da BlueTech e outros 220, da SunTech - ambas f√°bricas que recebem matéria-prima da empresa sul-coreana e produzem os aparelhos, que depois s√£o enviados para a matriz de Taubaté, onde recebem a certifica√ß√£o e s√£o enviados para centros de distribui√ß√£o.

LG anuncia fim da produ√ß√£o de celulares; medida afeta também f√°bricas terceirizadas

O que diz a LG

A LG anunciou apenas que vai encerrar a produ√ß√£o de celulares, mas com a decis√£o, funcion√°rios em Taubaté passaram a temer que o reflexo nas demiss√Ķes fosse maior. Por nota na segunda-feira, a empresa informou que vai negociar a√ß√Ķes com o Sindicato dos Metalúrgicos para minimizar os efeitos de sua decis√£o.

"As negocia√ß√Ķes até o momento podem impactar os empregados dedicados à essa divis√£o, porém est√£o sendo avaliadas todas as possibilidades, tais como realoca√ß√£o, transferência ou rescis√£o", informou por nota.

A empresa informou ainda que vai seguir operando por mais alguns meses, até o encerramento total dos insumos para produ√ß√£o.

LG anuncia encerramento de opera√ß√Ķes mundiais no mercado de celulares

Greve

De acordo com o sindicato, os trabalhadores das três terceirizadas da LG na regi√£o entraram em greve nesta ter√ßa-feira (6). A paralisa√ß√£o ocorre na Blue Tech e 3C, em Ca√ßapava, e Sun Tech, em S√£o José dos Campos.

O sindicato também informou que, ainda nesta ter√ßa-feira, tem uma reuni√£o marcada com representantes das empresas terceirizadas para discutir sobre a manuten√ß√£o dos postos de trabalho.

Terceirizadas da LG entram em greve após anúncio de fechamento da divis√£o de celulares

Panorama da LG

Com o anúncio desta segunda-feira, a LG se torna a primeira grande empresa que produz celulares a se retirar deste mercado.

A sul-coreana afirma que o fim das opera√ß√Ķes foi definida após sucessivos prejuízos na √°rea. Antes, a companhia havia tentado vender todo o setor, mas, sem sucesso, optou pelo encerramento das atividades.

"Desde o segundo semestre de 2015, o nosso negócio global de celulares tem sofrido uma perda operacional por 23 trimestres consecutivos, resultando em um acumulado de aproximadamente 4,1 bilh√Ķes de dólares (US) [em perdas] até o final de 2020", informou a LG em nota.

O futuro da LG j√° era especulado pela imprensa internacional desde o início do ano. Em fevereiro, uma notícia veiculada pelo jornal "The Korea Times" informava que a LG havia iniciado as negocia√ß√Ķes para a venda da produ√ß√£o global de celulares da marca.

No entanto, no fim de mar√ßo a Bloomberg publicou que após o fracasso das negocia√ß√Ķes com uma empresa alem√£ e outra vietnamita, a empresa sul-coreana iria fechar o setor em vez de vendê-lo.

Veja mais notícias do Vale do Paraíba e regi√£o bragantina