Chega de assunto chato e de política. É final de ano! É época de abraçar todo mundo! De achar que o ano que vem vai ser melhor (e será!). É ano de Copa do Mundo, amigo!!!
Então, para facilitar o trabalho de toda mídia nacional, o DataBastião já pesquisou e analisou para você como vai ser a farra no mês da Copa 2018. Acompanhe:

Estreia: domingo, às 15h, contra a Suíça.
Análise: domingo à tarde é meio chocho – assim como a Suíça – porque não dá para enfiar o pé na jaca de acordo. Afinal, no outro dia é segunda-feira. Este jogo, então, está mais para ressaca. E será em Rostov. Até lá alguém inventa uma vodca vagabunda com esse nome e fica rico. Galvão já começa a projetar o adversário das oitavas. Neymar faz um de pênalti. Com classe. Placar: 2 x 0.
2º jogo: sexta-feira, às 9h, contra a Costa Rica.
Análise: a não ser que você tenha um chefe muito bonzinho (ou seja o chefe), é bem capaz que te dispensem no período da manhã, apenas, mas depois terá de trabalhar à tarde. Sendo assim, outro jogo mais ou menos. Até porque começar a manguaça às 9 da manhã só em ocasiões muito especiais. E jogo contra a Costa Rica, na primeira fase, não é. Antes da partida as imagens mostram a linda São Petesburgo. Durante, Galvão cisma em virar professor de História e se enrosca todo ao explicar que ali já fora Petrogrado, Leningrado e Engradado. Neymar faz dois, com direito a um daqueles golaços para entrar para a história. Bruna é flagrada chorando de emoção na torcida. Placar: 4 x 1.
3º jogo: quarta-feira, às 15h, contra a Sérvia.
Análise: é quando os deuses da bola começam a olhar pra nós. O Brasil já estará classificado. Então, o importante mesmo é saber onde vai ser a bagunça. Quarta-feira é quase quinta, que é uma pré-sexta. Tecnicamente, portanto, é final de semana. É nesta altura da Copa que aquele pseudo-craque já terá pipocado nos dois primeiros jogos e o povão esgota a quantidade de memes na internet para o Tite sacá-lo do time. Algum zagueiro ou lateral também já estará marcado pela imprensa e torcida. Galvão confunde toda hora Spartak com nome de telefone antigo. Neymar faz o gol solitário, na raça, e manda beijo para alguém na torcida. Placar: 1 x 0.
4º jogo: segunda-feira, às 11h, contra o México.
Análise: segunda continua sendo uma chatice, mesmo em Copa do Mundo. Mas, vá lá. O horário poderia ser pior, às 5 da manhã! O adversário ainda não preocupa. Tite faz a mudança que a galera pede. Galvão conta toda hora que Samara era um carro fabricado pela Lada, que foi o Collor que abriu a importação, etc. e tal e cousa e lousa e mariposa. Neymar não marca, mas dá duas assistências de gênio. Na mão direita dele surge uma aliança. Placar: 2 x 0.
5º jogo: sexta-feira, às 15h, contra Inglaterra.
Análise: Deus é brasileiro! Dia e horário propícios para ser a grande farra até então. Arena Kazan lotada de brasileiros. Galvão vai fazer piada o jogo inteiro com o Casão (sacou?). Os britânicos vão tremer, lógico, porque até hoje só ganharam Copa roubada dentro de casa. Neymar desfila. Faz um golaço e dá uma assistência. Na coletiva, assume o noivado. A internet quebra. Placar: 3 x 0.
6º jogo: terça-feira, às 15h, contra a Espanha.
Análise: para nós, paulistas, um espetáculo, porque na véspera foi feriado de 9 de julho. Então a gente emenda a terça também, claro, porque é semifinal. A equipe está jogando o fino. Galvão repete o “olha o gol, olha o gol, olha o gol, olha o gol” 25 vezes. Casão lembra que o time está igual ao Curíntia campeão de 2012. Neymar entorta os antigos parceiros do Barça, que se rendem. Na coletiva, anuncia a data do casamento. Placar: 2 x 1.
7º jogo: domingo, às 12h, contra a Alemanha.
Análise: graças a Deus não teremos Trapalhões, The Voice Kids, Esquenta, Pop Star ou outra porcaria parecida. É final de Copa do Mundo, amigo! Galvão fala a palavra “fantasma” a cada 8 segundos. Cafu faz a preleção no vestiário, acompanhado do Fenômeno, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho, São Marcos e Anderson Polga. Galvão fala do “espírito de 2002” a cada 12,5 segundos. A torcida faz um bonecão do Mick Jagger com a camisa da Alemanha. Keith Richards é flagrado rindo no camarote, depois de acender um cigarro. O Brasil entra com sangue no zóio e... Placar: 6 x 0 (com 4 de Neymar, nunca antes na história...)
Pós jogo: Tite anuncia que deixa a seleção e vai treinar o PSG. O técnico alemão renova o contrato por mais 20 anos. Putin e Bolsonaro entregam a taça ao capitão, ele, Neymar, que veste a camisa “100% Bruna”. A internet quebra de novo. Temer não decreta feriado na segunda e, finalmente, o povo vai às ruas protestar contra o presidento.
Obs: a margem de erro do Databastião é de 98,3% para mais ou para menos.

0
0
0
s2sdefault