Prefeitura lança edital de licitação para urbanização do Jardim Esperança

Ao todo serão 17 mil metros quadrados de pavimentação asfáltica e infraestrutura.

Por Redação JP em 03/04/2020 às 20:54:42

A Prefeitura de Porto Ferreira está lançando hoje (03/04) o edital de licitação para as obras de urbanização do Jardim Esperança, núcleo conhecido como Jardim Anésia 2, mas que ganhará essa nova denominação. É mais uma benfeitoria que a cidade vai receber com recursos do financiamento de R$ 26 milhões junto à Caixa Econômica Federal, aprovado no ano passado pela Câmara Municipal, além de verbas de uma emenda parlamentar ao Orçamento da União.

O objeto da licitação prevê a contratação de empresa especializada para execução de obra e serviços de terraplanagem, guias e sarjetas, drenagem de águas pluviais, pavimentação asfáltica e praça esportiva (etapa 1); e terraplanagem, guias e sarjetas, pavimentação asfáltica, sinalização viária (horizontal e vertical), calçamento e acessibilidade (etapa 2) em ruas e avenidas do bairro Jardim Anésia.

A etapa 1, portanto, vai promover as melhorias nas chamadas "rua de cima" e "rua de baixo" do núcleo habitacional. Ao todo serão 17 mil metros quadrados de pavimentação asfáltica e infraestrutura. Além de uma praça esportiva na região, que contará também com recursos de uma emenda parlamentar do suplente de vereador Toninho Correa, apresentada quando este ocupou uma cadeira no Legislativo.

A etapa 2 será o recapeamento da rua Josephina Martins Rezende, no Jardim Anésia, num total de 4,5 mil metros quadrados, entre outras benfeitorias.

O valor estimado total da obra é de aproximadamente R$ 4,5 milhões, sendo quase R$ 3 milhões para a etapa 1 e cerca de R$ 1,5 milhão para a etapa 2. Do valor total, cerca de R$ 3,3 milhões são oriundos do financiamento com a Caixa, e R$ 1,2 milhão de emenda apresentada pelo então deputado federal Lobbe Neto (PSDB). A abertura das propostas está prevista para o dia 8 de maio.

"Um sonho de Porto Ferreira esta obra. Urbanizar aquele espaço que alguns, de maneira muito pequena, denominam como "favela", e aquilo lá é um bairro, uma comunidade, com pessoas de bem, pessoas trabalhadoras. Graças ao pacote de investimento que foi aprovado pela Câmara no ano passado serão quilômetros de drenagem, de asfalto", disse o prefeito Rômulo Rippa.

O prefeito também lembrou que o bairro está em processo de regularização fundiária para que os moradores possam, em breve, ter os documentos de posse de suas propriedades. "Já foi feita a visita casa a casa, o cadastro social e agora a documentação está sendo preparada para mandar para o Cartório de Registro de Imóveis. Em breve também, vamos fazer a entrega do título de posse, o registro, para cada morador, de suas residências", continuou.

"Muita gente não tem noção do tamanho do bairro. São mais de 500 casas, mais de 500 famílias. Então para esse pessoal, que chegou lá e o poder público não fez nada ao longo desses quase 40 anos, para garantir a dignidade deles, se Deus quiser e nos permitir nós vamos encerrar mais esta etapa, mais este capítulo triste da história da nossa cidade", finalizou Rippa.


Fonte: Assessoria de Comunicação, Cerimonial e Eventos

Cavaliani

Comentários