Número de casos de dengue sobe para 16 e outras 17 suspeitas aguardam resultado de exame

Por Redação JP em 14/02/2020 às 17:42:00

A Seção de Controle de Vetores da Secretaria de Saúde de Porto Ferreira divulgou nesta quarta-feira (12/02) os números atualizados dos casos de dengue em Porto Ferreira. Com novas confirmações, o número de pacientes em 2020 subiu para 16. Outras 32 notificações foram negativadas e ainda restam 17 suspeitas aguardando pelo resultado dos exames.

Os bairros em que residem os pacientes são: Centro (2), Vila Nova (3), Jardim Progresso (1), Jardim Primavera (2) e Jardim Porto Bello (8).

A Seção de Controle de Vetores tem realizado trabalho de intensificação das vistorias nos imóveis dos bairros Centro, Vila Nova, Jardim Progresso e Jardim Primavera, realizando o controle de criadouros em imóveis e terrenos baldios devido à confirmação de casos positivos de dengue, e também no Jardim Porto Bello I, onde há maior concentração de casos, com 8 pacientes positivos e 9 notificações de casos suspeitos aguardando resultados.

Com a concentração das notificações nesses bairros, a equipe de agentes de controle de endemias tem atuado nos imóveis, com a finalidade de identificar e eliminar focos do mosquito Aedes aegypti, orientar a população sobre os cuidados de prevenção e sobre a importância de ficar atento quanto aos sintomas das doenças, alertando para procurar atendimento médico, caso apresente sintomas como febre alta, dores no corpo, no fundo dos olhos, manchas avermelhadas na pele, dores nas juntas, entre outros. O uso do repelente também é uma ferramenta de prevenção importante neste momento de circulação de vírus.

Vale ressaltar que uma grande parcela de imóveis não foi visitada, em torno de 35%, o que prejudica as ações de controle das transmissões. Nos próximos dias a equipe realizará as ações nos bairros em horário comercial e também em horários alternativos, como horário de almoço, entre 11h e 13h, final da tarde e/ou após as 170h com o objetivo de atingir o número de imóveis suficientes para dar continuidade às ações de controle da transmissão no local, ou seja, a nebulização para eliminação dos mosquitos adultos.

Outro fator que tem prejudicado consideravelmente os trabalhos é o volume de chuvas frequentes neste verão, que impede as vistorias.

Portanto, a colaboração de toda a população na eliminação dos criadouros dentro de suas residências e os cuidados para realizar o descarte de lixo doméstico e reciclável de forma adequada, evitando acúmulo de lixo nos quintais e terrenos baldios, favorece a diminuição dos casos notificados das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti.

É extremamente necessária a vistoria em toda a extensão do imóvel, interna e externa, e a imediata eliminação dos criadouros e larvas do mosquito semanalmente, pois nesse período, com altas temperaturas, o mosquito se desenvolve em apenas 7 dias, da fase do ovo ao mosquito adulto.

Assim, se não houver a participação ativa da população na manutenção de seus imóveis, sejam eles residenciais, comerciais, empresariais, etc., o município pode ter seu número de casos positivos de dengue e demais arboviroses, como chikungunya e zika, aumentado, devido ao maior número de insetos contaminados no ambiente.

Receba bem o agente de endemias em sua casa, tire suas dúvidas e coloque em prática as orientações e cuidados recomendados. Assim, sua residência permanecerá livre de criadouros e sua família estará protegida contra a dengue. Os agentes estão identificados com crachás e uniforme. Qualquer dúvida sobre a identidade, basta ligar para o Controle de Vetores pelo telefone (19) 3581-2299.

Fonte: Assessoria de Comunicação, Cerimonial e Eventos

Cavaliani

Comentários