Destaques da NASA: fotos astronômicas da semana (16/05 a 22/05/2020)

Por Redação JP em 23/05/2020 às 12:01:33

A NASA tem um site chamado Astronomy Picture of the Day (APOD), no qual destaca uma imagem astronômica por dia. Geralmente, é uma foto de algum objeto cósmico - galáxias, estrelas, cometas, nebulosas, entre outros -, com a explicação de um astrônomo profissional sobre ela. Mas às vezes o destaque é um vídeo, uma arte digital, um infográfico, ou registro de algum evento do passado.

Nesta semana, algumas das imagens selecionadas são astrofotografias, enquanto outras são registros de eventos mais antigos. A foto de uma tromba d"água na Flórida foge um pouco à regra de destacar coisas relacionadas ao cosmos, mas mantém o critério de selecionar imagens incríveis de qualquer maneira. Também há uma seleção de cartazes da própria NASA com imagens do Sistema Solar.

Confira o compilado das imagens astronômicas destacadas pela NASA nesta semana, com algumas explicações e curiosidades.

-
Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!
-

Sábado (16/05) - Rio Negro até Antares

Foto: Paul Schmit

Nessa fotografia capturada no Refúgio Nacional da Vida Selvagem Bosque del Apache, no Novo México, o céu parece conter um rio escuro que flui em direção a nuvens coloridas perto da estrela gigante vermelha Antares. Na verdade, o "rio" é uma nebulosa de poeira que esconde a luz das estrelas perto do centro da Via Láctea.

Acima, a estrela azul brilhante Rho Ophiuchi está em nebulosas de reflexão azuladas mais comuns, enquanto as nebulosas de emissão vermelha também podem ser vistas pelo espaço interestelar. O aglomerado de estrelas M4 parece quase uma única estrela brilhante logo acima e à direita de Antares, embora esteja muito atrás das nuvens coloridas, a uma distância de cerca de 7.000 anos-luz, enquanto o "rio escuro" fica apenas a cerca de 500 anos-luz.

Domingo (17/05) - Uma tromba d'água na Flórida

Foto: Joey Mole

Esta foto é uma das melhores imagens já registradas de uma tromba d'água, de acordo com a NASA. Trata-se de um fenômeno que ocorre quanto um tornado se move sobre a água. As trombas d'água são colunas giratórias de ar úmido que geralmente se formam sobre a água morna e podem ser tão perigosas quanto os tornados. Elas podem chegar a velocidades acima de 200 quilômetros por hora. Algumas trombas d'água se formam longe das tempestades, até mesmo durante um tempo relativamente bom.

Essa tromba d"água foi fotografada em julho de 2013 perto de Tampa Bay, na Flórida. O Oceano Atlântico é a área mais ativa do mundo quando se trata desses tornados aquáticos - centenas deles se formando por lá a cada ano.

Segunda-feira (18/05) - Viagem ao Recife Cósmico

A nebulosa NGC 2014 fica em um aglomerado localizado na direção da constelação de Dorado, descoberto pelo astrônomo James Dunlop em 1826. O objeto não é visto a olho nu, mas pode ser observado por quem tiver telescópios, incluindo amadores.

O lugar parece um recife oceânico, só que no espaço. Uma imagem detalhada desta nebulosa distante foi tirada pelo Telescópio Espacial Hubble como parte da comemoração dos seus 30 anos. Depois, dados e imagens da região foram combinados no modelo tridimensional apresentado neste vídeo, que nos leva por um aglomerado de estrelas azuis brilhantes, abaixo dos pilares de gás e poeira - que por sua vez são lentamente destruídos pelas energias e ventos emitidos por essas estrelas massivas.

Filamentos de gás e poeira estão por toda parte, brilhando na nuvem vermelha de hidrogênio e nitrogênio. Então, somos levados à nebulosa azul NGC 2020, que brilha na luz emitida pelo oxigênio ao redor de uma estrela que é cerca de 200.000 vezes mais brilhante que o Sol.

Terça-feira (19/05) - Cartazes do Sistema Solar

Imagem: NASA

Esta coleção de artes em alta resolução criadas pela NASA pode ser baixada de graça para imprimir e usar como cartazes, pôsteres ou cartões. As imagens mostram planetas luas, asteroides e cometas do Sistema Solar, lugares que a NASA explorou nos últimos 50 anos.

Além de todos os planetas, o Sol, e o planeta anão Plutão, também há cenas do espaço profundo, muito além do Sistema Solar. Existem muitas outras além desses em destaque, e você pode fazer o download nos formatos PDF, TIFF e JPG. Se desejar, pode imprimir na parte de trás da imagem uma explicação ilustrada, também fornecida pela NASA na página de download. Bem legal para quem deseja ter o Sistema Solar sempre à mão para admirar!

Quarta-feira (20/05) - Os mundos visíveis e a Via Láctea

Foto: Mihail Minkov

Não é sempre que acontece um alinhamento de planetas, mas também não é nenhuma coincidência. Isso ocorre porque os planetas orbitam o Sol em um mesmo plano eclíptico. Uma vez que estamos dentro desse plano, todos os planetas parecem "presos" à mesma linha imaginária no céu. No entanto, é algo raro quando três dos planetas mais brilhantes aparecem quase na mesma direção, e isso aconteceu à cerca de um mês.

Nesta imagem fascinante, a Lua (aquele brilho que parece o Sol no horizonte) e os planetas Marte, Saturno e Júpiter foram fotografados juntos, pouco antes do nascer do Sol, na costa do Mar Negro da Bulgária. Uma segunda faixa é visível na diagonal: o centro da Via Láctea.

Quinta-feira (21/05) - As fases de Vênus

Imagem: Richard Addis

Assim como a Lua tem as fases nova, crescente, cheia e minguante, o hemisfério visível de Vênus também aumenta e diminui. Esta imagem é composta por fotografias feitas com um telescópio e ilustra as constantes mudanças de Vênus durante sua passagem no nosso céu noturno - Vênus costuma aparecer bem brilhante à noite, sendo conhecida como a Estrela d'Alva.

As fotos foram capturadas nas datas de 27 de fevereiro, 20 de março, 14 de abril, 24 de abril, 8 de maio e 14 de maio de 2020 (na imagem, de baixo para cima). Embora o planeta nesta trajetória esteja em sua "fase minguante", ele também se aproxima do planeta Terra. Por isso, as imagens vão aumentando conforme a sombra preenche cada vez mais sua superfície.

Em 3 de junho, Vênus alcançará uma conjunção inferior, ou seja, estará diretamente na linha reta entre a Terra e o Sol. Portanto, veremos apenas a sombra do planeta vizinho. Logo depois, Vênus brilhará claramente acima do horizonte nas madrugadas terrestres, como a estrela da manhã do nosso planeta.

Sexta-feira (22/05) - Nebulosa Carina

Imagem: Ignacio Diaz Bobillo

Essas nuvens de poeira em contraste com o gás incandescente ficam dentro de uma das maiores regiões de formação estelar da galáxia da Via Láctea, a Nebulosa Carina. A imagem mostra uma área de 80 anos-luz de diâmetro, um pouco ao sul e leste de Eta Carinae, a estrela mais enigmática e enérgica da nebulosa.

Essa imagem foi possível através de um composto de dados capturados e aprimorados. Os tons em vermelho retratam a emissão dos átomos de enxofre ionizado, hidrogênio e oxigênio da nebulosa. A paisagem celeste fica a cerca de 7.500 anos-luz de distância em direção à constelação de Carina, que fica no hemisfério celestial sul.

Leia a matéria no Canaltech.

Fonte: Canaltech

Cavaliani

Comentários