Empresa financiada por Bill Gates começa testes de vacina contra COVID-19

Por Redação JP em 08/04/2020 às 13:54:18

No início deste mês de abril, Bill Gates, fundador e CEO da Microsoft, anunciou que iria financiar sete pesquisas de vacina contra a COVID-19, doença provocada pelo novo coronavírus. Agora, um desses estudos, realizado pela Inovio Pharmaceuticals, começou os testes na última segunda-feira (6).

A companhia, nascida no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos, já recebeu a liberação para começar a conduzir os testes da vacina em voluntários, graças a não só à Bill & Melinda Gates Foundation, de onde veio o investimento de Bill Gates, como também da Coalition for Epidemic Preparedness Innovations, fundação que financia projetos independentes de vacina com a ajuda de grandes empresas públicas ou privadas.

Batizada de INO-4800, a vacina já é a segunda a ganhar testes em seres humanos nos Estados Unidos, fazendo companhia à empresa de biotecnologia Moderna, do estado do Massachusetts, que iniciou testes de segurança na metade de março. Participarão do experimento da Inovio cerca de 40 adultos saudáveis, com o procedimento acontecendo na Universidade da Pensilvânia e em Kansas City, cidade de Missouri, no Center for Pharmaceutical Research.

-
Podcast Porta 101: a equipe do Canaltech discute quinzenalmente assuntos relevantes, curiosos, e muitas vezes polêmicos, relacionados ao mundo da tecnologia, internet e inovação. Não deixe de acompanhar.
-

Imagem: Reprodução/NBC7

Cada um dos voluntários irá receber duas doses da vacina contra a COVID-19, em um intervalo de quatro semanas. Caso os resultados sejam positivos, a empresa ainda vai começar um outro estudo que vai focar na eficácia da vacina contra o vírus, com isso acontecendo no fim do próximo trimestre.

A Inovio afirmou que está em processo de ampliação de suas capacidades de produção, com a meta de fabricar um milhão de doses até o fim deste ano, para uso em emergências e ensaios clínicos adicionais.

Apesar do desenvolvimento aparentemente rápido das pesquisas, ainda deve levar cerca de um ano para descobrir se a vacina é segura e efetiva para prevenir o novo coronavírus, de acordo com Anthony Fauci, líder do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas, do departamento de saúde e serviços humanos dos Estados Unidos.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech

Cavaliani

Comentários