Tinder terá botão do pânico para proteção

Tinder terá botão do pânico para proteção

O Tinder anunciou o desenvolvimento de um "bot√£o do p√Ęnico" como forma de dar mais prote√ß√£o aos usu√°rios do aplicativo. A ideia do recurso é permitir que um alarme silencioso seja ativado pelo utilizador em caso de problemas, com a oferta de aux√≠lio por telefone e até o envio da pol√≠cia até a localiza√ß√£o do aparelho em determinadas circunst√Ęncias, de acordo com os dados geogr√°ficos da conta.

O aux√≠lio acontece em etapas e funciona em parceria com a Noonlight, uma empresa especializada nesse tipo de solu√ß√£o. Caso o "bot√£o do p√Ęnico" seja ativado, o usu√°rio ter√° alguns instantes para inserir um código de seguran√ßa — uma medida que evita, por exemplo, uma ativa√ß√£o acidental ou por engano. Do contr√°rio, entram em a√ß√£o os protocolos que envolvem, inicialmente, uma mensagem de texto.

A ideia é que a oferta de ajuda v√° escalando, enquanto o sumi√ßo do usu√°rio indicaria uma situa√ß√£o perigosa em andamento. Caso ele n√£o responda à comunica√ß√£o, por exemplo, um representante da Noonlight entra em contato pelo telefone e, caso a chamada n√£o seja atendida, entrar√° em contato com as autoridades informando a localiza√ß√£o do celular, para que a pol√≠cia possa ir até o local averiguar o que est√° acontecendo.

-
Feedly: assine nosso feed RSS e n√£o perca nenhum conte√ļdo do Canaltech em seu agregador de not√≠cias favorito.
-

É um funcionamento semelhante ao das empresas de alarme residencial, que tentam verificar poss√≠veis ativa√ß√Ķes acidentais ou equivocadas da mesma maneira. Aqueles que utilizarem o sistema também ter√£o um √≠cone exibido em seus perfis, uma medida que, se espera, poder√° servir também para impedir que indiv√≠duos mal-intencionados entrem em contato com usu√°rios dessa categoria.

Para que o recurso de seguran√ßa funcione, entretanto, os usu√°rios precisar√£o compartilhar seus dados em tempo real com o Tinder, um recurso que pode, por exemplo, ser ativado apenas durante os encontros. De acordo com a Match, que é a dona do app, as informa√ß√Ķes somente ser√£o acessadas em caso de ativa√ß√£o e jamais ser√£o utilizadas ou armazenadas para fins de publicidade ou compartilhamento.

A parceria com a Noonlight vai além de, simplesmente, uma uni√£o de tecnologias em prol da seguran√ßa. De acordo com a empresa, a Match também adquiriu recentemente uma parcela da companhia de localiza√ß√£o, em um movimento que tem o "bot√£o do p√Ęnico" como primeiro reflexo, mas pode levar a mais utiliza√ß√Ķes do sistema de rastreamento em outros recursos do Tinder ou solu√ß√Ķes da companhia.

O grande p√ļblico-alvo, claro, s√£o as mulheres e a comunidade LGBTQ, que v√™m recebendo grande aten√ß√£o do Tinder nos √ļltimos meses. No ano passado, por exemplo, o aplicativo recebeu um sistema de alertas que avisa os usu√°rios quando eles estiverem utilizando a solu√ß√£o em pa√≠ses que discriminam homossexuais, além de um sistema de restri√ß√£o que permite apenas que elas iniciem as conversas com os matches, uma configura√ß√£o que vem desativada por padr√£o mas pode ser aplicada a n√≠vel universal.

Os testes do novo recurso de seguran√ßa devem come√ßar no final deste m√™s nos Estados Unidos, abrangendo um grupo de usu√°rios gratuitos do Tinder. A ideia é que a novidade, quando lan√ßada, permane√ßa dispon√≠vel a todos, com a disponibilidade acontecendo também em outros aplicativos do grupo Match e também internacionalmente, de acordo com parcerias regionais.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech: