Em entrevista, delegado fala sobre andamento do caso Lucilene

O caso está em segredo de justiça.

Por Redação Jornal do Porto em 13/03/2020 às 15:21:21

Nesta quinta-feira (12), em entrevista exclusiva, o delegado titular de Polícia de Porto Ferreira, Dr. Eduardo Henrique Palmeira Campos, falou pela primeira vez ao Jornal do Porto TV sobre o caso do desaparecimento da empresária Lucilene Maria Ferrari, de 48 anos, proprietária de um hotel na cidade, que não foi mais vista desde a noite da véspera de Natal.

No último sábado a Justiça de Porto Ferreira, por meio do Juízo da 2ª Vara da Comarca, decretou a prisão temporária do principal suspeito pelo sumiço, Vanderlei Meneses, que era sócio da empresária.

A prisão foi pedida pelo delegado que preside o inquérito policial, Dr. Eduardo Henrique Palmeira Campos, após o depoimento de uma testemunha. Por ser suspeito de praticar crime hediondo (homicídio qualificado), o pedido de prisão temporária de Vanderlei foi de 30 dias, com possibilidade de prorrogação por igual período.

Ao repórter Osni Martins, o delegado disse que as investigações não terminaram, uma vez que a empresária continua desaparecida. Ele falou também que o motivo da prisão de Vanderlei foi devido a uma tentativa de obstruir e interferir nas investigações.

O caso está em segredo de justiça. Mas o delegado acredita que, com Vanderlei agora preso, testemunhas que por ventura pudessem estar sendo ameaçadas por ele, se dirijam agora à Polícia para dar mais detalhes do desaparecimento de Lucilene.

Ele também comentou sobre o apoio da Polícia Militar com o seu canil durante as investigações e afirmou que as buscas vão continuar.



Fonte: Redação Jornal do Porto

Cavaliani

Comentários