Vice-prefeito Dr. Saldanha anuncia que é pré-candidato a vereador nas eleições de outubro

Vice-prefeito Dr. Saldanha anuncia que é pré-candidato a vereador nas eleições de outubro

Político que por mais vezes ocupou o cargo de vice-prefeito de Porto Ferreira (três vezes), o médico Dr. Saldanha Leivas Cougo anunciou que pela primeira vez vai tentar uma vaga na Câmara Municipal nas eleições de outubro deste ano.

Além de vice-prefeito nas gestões de Maurício Sponton Rasi (2009-2012) e Rômulo Rippa (2017-2020 e 2021-2024), Dr. Saldanha também foi candidato a prefeito em 2012, ficando em 2º lugar, e a deputado federal em 2014, não sendo eleito.

Aos 70 anos de idade recém-completados, o gaúcho de Bagé, que nunca perdeu o hábito de chamar as pessoas de "tchê", se considera um cidadão ferreirense, tendo inclusive recebido o título da Câmara de forma oficial. Responsável por mais de 5 mil partos no município, nesta entrevista exclusiva ao Jornal do Porto ele fala um pouco sobre sua pré-candidatura e trajetória.


Jornal do Porto – O que o motivou a tentar uma vaga na Câmara pela primeira vez?

Dr. Saldanha – Depois de três mandatos de vice-prefeito, candidatura de prefeito, deputado, eu me sinto na obrigação de trabalhar para a política de Porto Ferreira. Eu digo "na obrigação" porque é a cidade que me acolheu e que eu tenho um grande carinho. Eu sempre tive a convicção de que deveria trabalhar mais especificamente na política. Porque, como profissional da Medicina, sempre me ocupou muito tempo. E agora eu tinha esse plano de que, quando eu me aposentasse, eu me dedicaria um pouco mais para a política de Porto Ferreira. Uma, porque eu tenho sangue na política, de político. Meu pai, todo mundo sabe, eu já falei, meu pai era comunista (risos). Mas eu nunca defendi nenhuma bandeira, porque foi traumática a perseguição quando meu pai militava. Então, eu decidi assim, eu não vou defender nenhuma bandeira, eu vou defender os interesses da minha cidade, as causas da minha cidade. E, depois de aposentado, surgiu, já mesmo antes, a oportunidade de disputar como vice-prefeito. E, depois de 12 anos não consecutivos exercendo o cargo de vice-prefeito, hoje, com o apoio incondicional do Rômulo [Rippa] nesses últimos anos, eu me senti mais à vontade para deixar a área Executiva na cidade e buscar atuar na área Legislativa.


Jornal do Porto – E como seria essa atuação?

Dr. Saldanha – Eu sinto que eu posso oferecer muito trabalho ainda, porque o Legislativo tem a mesma importância do Executivo. Eu não vou fazer nada diferente. Vou fazer o que é obrigação do vereador, caso eleito. Sugerir para o meu prefeito, próximo prefeito, minhas ideias sobre a administração de Porto Ferreira. E, principalmente, fiscalizar o trabalho dos meus colegas e os atos do Executivo.


Jornal do Porto – É um tanto óbvio, mas eu preciso fazer a pergunta. A área em que o senhor tem mais em mente trabalhar como um legislador seria a Saúde?

Dr. Saldanha – Lógico, lógico. Hoje, mesmo nós tendo um trabalho já reconhecido nos meios de comunicação, como o primeiro lugar na Saúde no prêmio Band Cidades Excelentes, ainda precisa muito trabalho. Eu sempre falei que na Saúde não falta dinheiro, falta administração. E, embora não seja um cargo administrativo, compete aos vereadores fiscalizar essa aplicação. Avançamos muito nos últimos anos e podemos avançar ainda mais.


Jornal do Porto – Mudando um pouco para o atual cenário político, como o senhor vê essa pré-candidatura do Marcos Maquininha como o escolhido do grupo para suceder o prefeito Rômulo? O senhor, que fez parte nesses 8 anos do núcleo principal desse grupo, como que se chegou a essa escolha e o que o senhor espera numa eventual vitória dele?

Dr. Saldanha – Olha, não foi surpresa a escolha do Maquininha, porque a equipe sempre trabalhou em conjunto. Nós sempre discutimos que queríamos sempre gente competente, qualificada e séria. Os oito anos nós falamos nisso, que o nosso governo seria sério e competente.

E quem melhor do que o Maquininha para administrar Porto Ferreira? Tem a experiência, tem o conhecimento técnico e ainda é um agregador. Então, é a pessoa ideal, um nome que manteve o grupo unido. Foi uma escolha até fácil, perfeita.


Jornal do Porto – Para encerrar, uma mensagem do senhor para os leitores e eleitores.

Dr. Saldanha – Eu sempre participei da política. Inclusive, acho que o meu trabalho mais importante foi na conquista do título de Capital Nacional da Cerâmica Artística e Decoração. Então, eu sempre trabalhei para Porto Ferreira, inclusive sem interesse nenhum. Porque eu que levei para o então deputado Newton Lima o pedido do título que depois foi aprovado no Congresso. Até aconteceu um fato importante aí que eu gosto de contar. No primeiro mandato do Newton Lima, ele não tinha dinheiro para emendas, tá? E eu sabendo disso, eu cheguei pedindo para o Newton Lima, "eu quero uma ajuda". Quando ele se preparou para falar que não tinha dinheiro, eu falei "eu quero o teu trabalho, eu quero um trabalho para todos os ferreirenses, o título é que vai divulgar a minha cidade", certo?


Jornal do Porto – Pouca gente sabe disso...

Dr. Saldanha – É, mas não tem necessidade de ficar falando, né? Outro que eu considero muito importante, porque foi ele que fez eu refletir, foi o deputado Arlindo Chinaglia.

O que me marcou muito foi quando eu, conversando com ele, perguntei o que precisa fazer pra ser um bom político? E ele falou: "Saldanha, faça o que tu fez na tua profissão e tu será bom ou ruim". Aquilo foi uma lição de vida pra mim, escutar essa recomendação.

E eu deixo como recomendação que todos, não é só o Dr. Saldanha, todos têm obrigação pra trabalhar pela sua cidade. Não importa a profissão, não importa o poder que tem. Obrigação é de trabalho, tá? E o resultado vai ser uma cidade cada vez melhor.

Acompanhantes Goianiauniversitariasclub