Ministério da Saúde reafirma segurança de vacinas contra covid-19

Notícias falsas afirmam que o imunizante foi banido no Brasil e condenam os imunizantes

Ministério da Saúde reafirma segurança de vacinas contra covid-19

A ministra da Sa√ļde, N√≠sia Trindade, desmentiu, nesta quinta-feira (20), conte√ļdos de desinformação sobre as vacinas Astrazeneca e Janssen contra covid-19. Not√≠cias falsas afirmam que o imunizante foi banido no Brasil e condenam os imunizantes. "Esse episódio eu classifico como uma fake news. Na verdade, não h√° nenhuma recomendação de não uso dessas vacinas. Ao contr√°rio, são vacina eficazes".

N√≠sia Trindade esclarece que houve uma recomendação do Ministério da Sa√ļde para que elas sejam usadas na população que tem a partir de 40 anos. "Nesse momento, eu reafirmo o que o ministério tem dito: todas as vacinas que tiveram a autorização de uso ou registro definitivo, que é o caso da vacina Astrazeneca, são vacinas que oferecem segurança e que nós indicamos a uma faixa et√°ria onde h√° menos chances de eventos adversos, que são raros, mas isso é feito sempre considerando os momentos de uma epidemia e as vacina dispon√≠veis. É uma pr√°tica que não tem nada de excepcional."

Notícias relacionadas:

A declaração foi dada a jornalistas, durante a divulgação do relatório do Fundo das Nações Unidas para a Inf√Ęncia (Unicef), em Bras√≠lia, que aponta redução na vacinação de crianças entre 2019 e 2021.

Import√Ęncia da vacinação

A ministra lembrou que todas as vacinas contra a covid-19 usadas no Brasil foram fundamentais para redução da hospitalização e do n√ļmero de mortes pela doença. E destacou a "import√Ęncia da vacinação em todas as faixas et√°rias, tal como preconizamos a vacinação infantil. A vacinação seguindo o calend√°rio definido pelo Ministério da Sa√ļde", finalizou a ministra.

Fiocruz

Em nota divulgada em 14 de abril, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) veio a p√ļblico desmentir informações falsas que circulam h√° dias em redes sociais sobre Nota Técnica publicada pelo Ministério da Sa√ļde, em dezembro de 2022. "Com a publicação da Nota Técnica em questão [do Ministério da Sa√ļde], as vacinas de vetor viral, que incluem o imunizante produzido pela Fiocruz, passaram a ser recomendadas preferencialmente para pessoas acima de 40 anos. Não h√°, portanto, contraindicação ou proibição para o uso desta vacina para a faixa et√°ria de 18 a 40 anos. O Ministério poder√° voltar a recomendar a vacina para essa faixa et√°ria no futuro, se assim considerar necess√°rio".