O que esperar do filme de Morbius, o vampiro inimigo do Homem-Aranha?

Por Redação JP em 20/01/2020 às 22:58:49

Desde que Venom, com Tom Hardy, fez um inesperado sucesso de bilheteria, a Sony Pictures decidiu levar adiante planos que estavam, digamos, adormecidos. Não é de hoje que a companhia, que detém os direitos dos Aranhaverso, quer explorar melhor as propriedades conectadas ao Homem-Aranha. Agora, com Venom 2 engatilhado e o lançamento do trailer de Morbius, o Vampiro Vivo, temos mais detalhes de como isso tudo se desenha, especialmente na relação com o Marvel Studios e o Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês).

Imagem: Reprodução/Sony Pictures

Mas, o que esperar desse filme? Quais a conexão com os longas do Homem-Aranha e Venom? Dá para apostar que possa ser mais um sucesso de bilheteria da Sony? E, o mais importante: até que ponto ele vai expandir o Aranhaverso e o como vai interagir com o MCU? O Canaltech aborda aqui algumas questões importantes, que projetam o que vem por aí.

1. O fator Venom

Vamos ser sinceros, o filme do simbionte alienígena ligado a Eddie Brock (Tom Hardy) não foi lá essas coisas, mas garantiu boa diversão. Isso aconteceu, principalmente, por três razões. A primeira foi o fato do roteiro vir com aquela pegada parecida com a de Deadpool, politicamente incorreta e sem as amarras de uma produção para menores de idade — o que permitiu ao personagem ser tão monstruoso quanto é nos quadrinhos.

-
Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.
-

Imagem: Reprodução/Sony Pictures

Segundo, Venom tem, naturalmente, um design muito interessante e curioso. Muitos fãs sonhavam em vê-lo caracterizado nas telonas - aquela aberração mostrada em Homem-Aranha 3 não conta. O resultado foi bom e sua composição gráfica, a maneira como anda ou exibe sua brutalidade; tudo isso foi representado de maneira fiel aos quadrinhos. E, terceiro, Hardy mostrou com carisma a dualidade do vilão, que se tornou um anti-herói também no cinema.

Isso tudo oferece boas prerrogativas a serem seguidas e é bem possível que essa fórmula seja aplicada também em Morbius.

2. Daniel Espinosa

O diretor sueco, descendente de chilenos, tem uma carreira curta, com filmes que não fizeram aqueeeele sucesso, mas que chamaram a atenção das produtoras. O policial Snabba Cash mostrou que ele tem habilidade para histórias policiais urbanas mais "pé no chão", enquanto em Protegendo o Inimigo, com Denzel Washington e Ryan Reynolds, ele exibiu um bom comando em um thriller de ação com suspense.

Já em Crimes Ocultos, ele conseguiu boa visibilidade em uma trama de mistério com ares políticos, aliando uma produção maior, comandada por Ridley Scott e elenco estrelado, com direito a Tom Hardy, Noomi Rapace, Gary Oldman e Vincent Cassel.

Imagem: Reprodução/Paris Filmes

Juntando tudo isso, dá para prever que Morbius seja um mistério no nível "de rua", com bastante ação — o que combina bem com o personagem. E sua orientação "internacional", diferente da escola norte-americana, pode até trazer algumas boas surpresas de narrativa, embora, talvez, tenha que atender uma estrutura mais "tradicional", como falo abaixo.

3. Estrutura "clássica"

Bem, aqui reside o ponto onde o filme pode ser mais "convencional". Ainda não dá para saber exatamente se Morbius terá classificação etária para maiores, mas, tudo indica que deva apresentar algo parecido com o que vimos em Venom: violência explícita, porém não tão recorrente quanto em Deadpool; e algumas coisas mais "adultas", mas sem exageros.

Imagem: Reprodução/Sony Pictures

Por isso, a trama deve trazer uma estrutura previsível, com elementos simplórios. Um exemplo disso está no próprio filme de Tom Hardy: a história tem a clássica apresentação do vilão e interesse amoroso, com direito a itens como a cor vermelha para o "mal" e o azul para o "bem". Não espere muitos subtextos ou algo do roteiro que não seja o suficiente para a história andar.

4. Jared Leto

"Dentro de Morbius, há uma pessoa que tem um código moral. Há uma pessoa boa. No fim das contas, é aquela luta comum entre o bem e o mal. E, eu acho, vamos ver o que finalmente prevalece. É disso que eu mais gosto neste filme. Não estamos caminhando por um caminho tão claro. Não há uma linha clara entre o que é certo e o que é errado. Há alguma área cinzenta por lá", disse Leto, em entrevistas recentes.

Imagem: Reprodução/Sony Pictures


Leto entendeu bem o personagem e dá para notar que ele realmente se dedicou em interpretá-lo. Como seu Coringa não vingou, é de se esperar que o ator tente dar a volta por cima, mostrando que é realmente o profissional venceu o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por Clube de Compras Dallas. As expectativas são boas, porque vimos isso acontecer no passado — alguém se lembra de um certo desacreditado Robert Downey Jr. assumindo o papel de um personagem de quadrinhos que não era do primeiro escalão?

5. Fidelidade

Antes mesmo do trailer ser apresentado, vazamentos mostraram o possível visual do personagem, que mais tarde se confirmou na própria prévia. A maquiagem ficou muito bem feita, assim como a ambientação, o que mostra que a Sony está mesmo muito mais comprometida em seguir o núcleo das propriedades da Marvel — bem mais do que em anos anteriores.

Imagem: Montagem Sony Pictures x Marvel Comics/Canaltech

Sua origem também segue o mesmo conceito: um brilhantes bioquímico, que nasceu com uma rara doença sanguínea, busca uma cura e acaba se tornando uma criatura parecida com um vampiro, que precisa de sangue para continuar vivendo. Ainda não deu bem para ver se os poderes de agilidade e força, entre outros, serão semelhantes, mas tudo indica que sim.

6. Sexteto Sinistro

Os inimigos do Homem-Aranha têm uma particularidade que os diferem bastante de outras histórias de super-heróis. A maioria tem uma origem parecida com a do Aracnídeo: devido a algum evento inesperado, os vilões ganham poderes que podem resolver a situação em que se encontram de uma maneira simples e corrupta.

Como os antagonistas seguem um caminho diferente do trilhado por Peter Parker, que resolveu levar adiante os ensinamentos de "grandes poderes trazem grandes responsabilidades", isso o faz com que ele brilhe ainda mais. Afinal, todo mundo ali teve algum momento trágico em suas vidas, mas o herói é que decidiu se sacrificar por um bem maior — e não usar o que conseguiu para o bem próprio.

Imagem: Reprodução/Sony Pictures

Por isso a união do Sexteto Sinistro é tão interessante e vista com bons olhos pela Sony, porque seria muito interessante unir "anti-heróis trágicos" contra o Amigo da Vizinhança — e até mesmo a reunião sem o Homem-Aranha já seria legal. Há planos para isso desde a trilogia anterior do aracnídeo e, como vemos no final do trailer, é bem possível que um filme a respeito esteja em andamento, principalmente porque já fomos apresentados ao Venom, Abutre, Mysterio e Morbius. Será que nos próximos longas veremos finalmente o Duende Verde, Doutor Octopus ou Kraven?

7. MCU

A maior dúvida que ficou depois da prévia é: Morbius já faz parte do MCU? Como sabemos, o acordo entre a Sony e a Disney é um tanto quanto confuso, mas é bem possível que Kevin Feige tenha cedido e que, a partir de agora, o Aranhaverso seja considerado canônico para a Casas das Ideias.

Mas, não dá para se animar muito com essa possibilidade: os heróis de rua da Netflix, assim como os Agentes da SHIELD e as séries da Hulu (Manto e Adaga e Fugitivos) também, teoricamente, estão no MCU — embora não vejamos esses personagens interagindo da forma que gostaríamos.

Imagem: Reprodução/Sony Pictures

Então, sim, é possível que Morbius e Venom estejam no MCU, mas, assim como muitas vezes acontece nos quadrinhos, talvez vejamos pouca conexão com outras propriedades.

E o que vocês acharam do trailer? Acreditam que Morbius vai se sair bem nos cinemas? Deixem suas opiniões nos comentários.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

Fonte: Canaltech

Cavaliani

Comentários