Conheça a Interface de Divulgação de Alertas Públicos (Idap)

Ferramenta é utilizada para que mais pessoas recebam alertas de desastres e possam adotar medidas de autoproteção

Conheça a Interface de Divulgação de Alertas Públicos (Idap)

Você conhece a Interface de Divulgação de Alertas Públicos (Idap)? A ferramenta é utilizada pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), por meio da Defesa Civil Nacional, para manter a população informada em caso de risco de desastre.

A partir do cadastro na Idap, as defesas civis estaduais e municipais podem enviar alertas por meio de SMS, Telegram, TV por assinatura, Google Alertas Públicos e, mais recentemente, pelo WhatsApp. O MIDR disponibiliza, de forma gratuita, curso on-line sobre uso da ferramenta. Para acessar, basta clicar neste link.

A plataforma centraliza, organiza as informações de alerta e qualifica o envio de recomendações de proteção e preparação para a população. Trata-se de um meio de disseminação.

"Por meio da Idap, são cadastrados alertas para os diversos tipos de desastres e, a partir daí, enviados para a população. São emitidos, por SMS, alertas para cerca de 10 milhões de usuários cadastrados no País. E, por TV por assinatura, para cerca de 15 milhões de domicílios que fazem uso do serviço", informa o coordenador-geral de Gerenciamento de Desastres da Defesa Civil Nacional, Tiago Schnorr.

Atualmente, cerca de 180 instituições e aproximadamente 600 usuários (entre estados e municípios) têm cadastros e são capacitados para acessar a ferramenta e capacitados para gerar essas informações prévias a desastres.

"Vale destacar que a Idap não exclui a disseminação que estados e municípios já fazem por meio de plataformas de mídias sociais, canais de rádio e de TVs locais. Ela é um meio complementar para alcançar um número maior de pessoas. A plataforma está em constante evolução, constante melhoria", acrescenta Tiago Schnorr.

Para receber alertas por SMS

Para se cadastrar no serviço de alertas por SMS, os interessados devem enviar uma mensagem com o CEP do local onde mora, ou outro local de interesse, para o número 40199.

Não há limite de locais cadastrados e o serviço é totalmente gratuito para a população. A partir da previsão de desastre, a população receberá um aviso contendo informações de risco e orientações para a autoproteção.

Para receber alertas por Telegram

Para que os interessados possam receber informações via Telegram, é preciso instalar o aplicativo no celular, pesquisar o contato da Defesa Civil Nacional, iniciar um chat com o robô (bot), escolher as áreas que deseja cadastrar e, partir disso, receber os alertas. Confira neste link um passo a passo para se cadastrar.

Para receber alertas pelo Google

Ao fazer qualquer busca no Google relacionada a desastres naturais ou que utilize palavras-chaves sobre o tema, o internauta receberá alertas e informações sobre possíveis áreas afetadas. O mesmo ocorre quando o usuário utiliza o Google Maps em uma área de risco.

Para receber alertas via TV por assinatura

A medida é complementar ao envio de notificações via SMS para celulares já cadastrados e, também, pelo Google Alertas Públicos. O serviço, gratuito e sem necessidade de cadastro, informa previamente sobre a ocorrência de chuvas intensas, vendavais, deslizamentos e outros fenômenos naturais com potencial de riscos à população. Sempre que houver um alerta de nível alto ou muito alto, as Defesas Civis estadual e municipal podem enviar a mensagem via TV por assinatura.

Para receber alertas por WhatsApp

O novo serviço de envio de alertas é fruto de uma parceria entre o MDR, o WhatsApp, plataforma de mensageria privada que pertence à Meta, e a Robbu, empresa especializada em soluções de automação de comunicações.

Para ter acesso ao serviço, é necessário se cadastrar pelo telefone (61) 2034-4611 ou pelo link https://wa.me/556120344611 e, em seguida, interagir com o chatbot (robô de atendimento), enviando um simples "Oi". Após essa primeira interação, o usuário poderá compartilhar sua localização atual ou escolher qualquer outra do seu interesse e, dessa forma, receber as mensagens que serão encaminhadas pelos órgãos de defesa civil locais.

Após o envio de qualquer mensagem pelo usuário, o robô encaminhará a pergunta se a pessoa deseja receber os alertas da Defesa Civil. Se sim, será disponibilizado no chatbot os termos de uso e política de privacidade, que regulamentam o projeto, e o pedido para o aceite do usuário.

Na sequência, será solicitado ao usuário que envie a localização que deseja receber os alertas. Podem ser cadastradas várias localizações diferentes, pensando nos lugares que frequenta, que deseja monitorar ou mesmo se for fazer alguma viagem.

São três diferentes possibilidades para o cadastro das localizações: a pessoa pode compartilhar a localização na mensagem (toque em Anexar > Localização); digitar o CEP e clicar em enviar ou, simplesmente, digitar o nome do município e enviar. Essas áreas de interesse podem ser editadas a qualquer momento.



Acompanhantes Goiania