Prefeituras e Porto Ferreira e Pirassununga proíbem evento "descida de boia" devido à cheia do rio Moji-Guaçu

Correnteza forte e risco de acidentes motivaram medida

Prefeituras e Porto Ferreira e Pirassununga proíbem evento

As Prefeituras de Porto Ferreira e Pirassununga vão fechar suas respectivas áreas públicas às margens do rio Moji-Guaçu para o evento conhecido como "descida de boia", que ocorre geralmente no último sábado do mês de janeiro.

Em Porto Ferreira, a Secretaria de Segurança e Mobilidade Urbana vai impedir a entrada de veículos na Área de Lazer João Ferreira, junto à antiga ponte metálica, porém será permita a frequência de pessoas no local. Em Pirassununga, a área controlada fica no distrito de Cachoeira de Emas, na região conhecida como "prainha", que costumava ser o ponto de partida do evento.

As medidas foram tomadas em comum acordo entre as Prefeituras com o objetivo de evitar acidentes, uma vez que o rio Moji vem apresentando nos últimos 30 dias um nível elevado, em torno dos 4 metros. Neste patamar, segundo as autoridades, a correnteza é muito forte e ainda há riscos de os participantes serem atingidos por objetos como troncos e galhos de árvores, entre outros.

As Secretarias de Segurança de ambos os municípios farão a fiscalização nesses locais durante o próximo sábado (28/01).

O evento acontece desde 1994 e os Poderes Públicos de ambos os municípios apenas prestam apoio, não sendo responsáveis pela descida de boia. Em 2021 e 2022, devido à pandemia de covid-19, já não houve a tradicional descida.

Acompanhantes Goiania