Nova identidade: perder o RG está com os dias contados

Novo documento de identificação digital começa a ser emitido no Brasil

Nova identidade: perder o RG está com os dias contados

Para entrar em prédios p√ļblicos, voc√™ precisa do RG, a conhecida identidade. Para dirigir, da CNH. Para votar, do t√≠tulo de eleitor. Para comprovar o estado civil, da certidão de casamento ou de nascimento. Para viajar para o exterior, passaporte. Essa enorme quantidade de documentos est√° com os dias contados. O Governo Federal começou a implantar neste m√™s de março a carteira nacional de identidade em versão digital com validade em todo o pa√≠s.

A versão digital poder√° reunir todas as informações em um mesmo documento. Ele ficar√° dispon√≠vel no aplicativo gov.br, na aba carteira e a autenticidade poder√° ser reconhecida por QR code, mesmo que o usu√°rio esteja sem acesso à internet. O app j√° est√° dispon√≠vel para celulares com sistema android e IOS.

O ministro da Justiça e Segurança P√ļblica, Anderson Torres, destacou que "a nova carteira de identidade é um documento moderno e seguro, com os mais avançados elementos de segurança e formas de validação, dificultando fraudes". Até então, era poss√≠vel que um √ļnico cidadão tivesse 27 registros gerais diferentes, um em cada unidade da federação.

Imposto de Renda: confira regras para quem atua como MEI

INSS retoma agendamento para atendimento presencial

Preciso trocar meu documento agora?

Não é preciso ter pressa: o documento f√≠sico atual ainda tem validade de dez anos. E, para quem tem mais de 60 anos, seguir√° v√°lido por prazo indeterminado. Os estados continuarão respons√°veis pela emissão do registro geral (RG), que passar√° a ter uma versão f√≠sica e uma digital. O n√ļmero de refer√™ncia para o agrupamento de informações passa a ser o CPF.

Os órgãos emissores t√™m até 6 março de 2023 para estarem completamente adaptados para a emissão do novo modelo digital. Mas alguns estados j√° estão fazendo as emissões. É o caso do Distrito Federal, onde é poss√≠vel pedir a segunda via de forma simplificada. Para isso, é necess√°rio que o RG tenha sido emitido pela Secretaria de Segurança P√ļblica do DF h√°, no m√°ximo, seis anos.

Apesar de o decreto do Governo Federal, assinado em 23 de fevereiro, prever a emissão gratuita, o DF segue com a cobrança de R$ 42,00. A emissão da primeira via, contudo, é gratuita.

CALENDÁRIO ELEITORAL: Confira datas importantes

Conheça cinco curiosidades sobre o novo RG

  1. Informações sobre sa√ļde, tipagem sangu√≠nea e doação de órgãos poderão constar no novo documento. Para tanto, ser√° necess√°rio apresentar exames médicos ou cartão de vacina;
  2. A validade do documento varia de acordo com a idade: de 0 a 12 anos, tem validade por cinco anos; de 12 a 60, por dez anos; acima de 60, o prazo é indeterminado;
  3. O documento vale para viagens, pois tem o código de identificação internacional, o mesmo usado em passaportes, conforme padrões da Organização Internacional da Aviação Civil (OACI);
  4. O documento, conforme de decreto, dever√° ter emissão gratuita;
  5. O RG Digital ficará disponível na aba "carteira" do aplicativo gov.br.