Cachoeira de Emas: saiba como aproveitar o ciclo de chuvas para conhecer o Mogi Guaçu

Período das chuvas traz mais beleza para o ecossistema

Cachoeira de Emas: saiba como aproveitar o ciclo de chuvas para conhecer o Mogi Guaçu

Diferente de outros lugares que têm épocas específicas e limitadas para se visitar, o distrito de Cachoeira de Emas pode ser visitado e muito aproveitado ao longo de todo o ano. O que pode influenciar sua decisão é o tipo de passeio que você deseja realizar e a paisagem que quer encontrar. Seja tanto pela fauna ou pela beleza única e vibrante de um dos maiores rios do interior de São Paulo: o rio Mogi Guaçu

Para o turista que aprecia o contato com a natureza, o interior do Estado de São Paulo é riquíssimo em biodiversidade e o local de grandes áreas de preservação em meio à natureza. Um exemplo disso é Cachoeira de Emas, em Pirassununga, cidade a 200 quilômetros da capital Paulista, um destino certo para quem deseja unir um roteiro turístico diversificado.

O ciclo da água na natureza é fundamental para a manutenção da vida no planeta Terra, visto que vai determinar a variação climática e interferir no nível dos rios, lagos, mares e até oceanos. Conhecido também como ciclo hidrológico, refere-se ao movimento contínuo que a água faz pelo meio físico e pelos seres vivos do ecossistema, passando através da atmosfera, hidrosfera, litosfera e biosfera. Trata-se, portanto, de um importante ciclo biogeoquímico que faz com que esse indispensável recurso natural esteja constantemente no ambiente.

Por isso é importante a conscientização para a conservação dos recursos hídricos e a preservação do ecossistema regional. São relevantes para que o ciclo da natureza siga seu rumo normal.

Veja neste vídeo como está o Rio Mogi Guaçu, gravado no dia 12 de outubro pelo fotógrafo e agricultor Antonio Felippe: https://www.facebook.com/antonio.felippe.56/videos/452021956251265

O nível dos rios e "Aguas de Março"


Para quem já ouviu falar da música do compositor Tom Jobim "Águas de Março", que fala sobre o fechamento do verão, pode até ter uma ideia de qual período estamos falando. A metáfora central da canção é tomada como imagem da passagem da vida cotidiana, seu motocontínuo, sua inevitável progressão rumo à morte e relaciona como as chuvas do fim de março, que marcam o final do verão no sudeste do Brasil. A letra aproxima a imagem da "água" a uma "promessa de vida", símbolo da renovação, justamente neste período, que segue de outubro até o final de março.

Deixando o lado lírico, o grosso das chuvas vai até junho ou julho. A época da estiagem volta a predominar em agosto, setembro e entre outubro e dezembro é registrado o tempo mais firme, com chuvinhas rápidas e espaçadas. É o que tem ocorrido neste momento para quem passa ou visita Cachoeira de Emas e já pode conferir em como o Rio Mogi Guaçu elevou seu nível, além de renovar toda a vida da fauna e a cor das flores do lugar e orla daquele grandioso ecossistema.

Rio Mogi e o nível baixo da vazão

cachoeira de emas aguasCachoeira de emas é um santuário da natureza a céu aberto, considerada uma opção de turismo para apreciar bons momentos de lazer em família ou grupo de amigos, além de desfrutar das belezas do Rio Mogi Guaçu, o principal afluente do Rio Pardo e que corta todo o Estado de São Paulo.

A falta de chuva na época da estiagem mudou o cenário do Rio Mogi Guaçu nos últimos meses, e a vazão chegou a atingir 11 metros cúbicos por segundo, quando deveria estar entre 50 e 60 nesta época do ano.

A crise hídrica é muito grave, ainda mais se comparando com 2014 quando a vazão do rio chegou a 16 metros cúbicos por segundo. Porém, os efeitos desse fenômeno climático e hídricos foram marcados em todas as regiões do Brasil.

Período das chuvas traz mais beleza para o ecossistema

cachoeira de emas aguas1Os meses de dezembro a julho também são uma das épocas indicadas do ano para visitar o Rio Mogi Guaçu. Como está dentro do período de cheia dos rios e quando começa, especialmente, a chegada do ciclo das águas ou das chuvas, pode ser uma oportunidade para que o turista, inclusive, aproveite ainda mais essa temporada e subir a bordo dos barcos de passeio, que ficam na prainha de Cachoeira de Emas para curtir o trajeto, contemplando a diversidade da fauna e da flora. Além dessa atração, há inúmeras opções gastronômicas envolventes em diversos restaurantes e quiosques na orla do rio, uma excelente opção para quem prefere um programa mais tranquilo.

Restaurantes de Cachoeira de Emas abertos ao público e seguindo as normas sanitárias

Aliás, o distrito de Cachoeira de Emas é um ponto gastronômico de reconhecimento pela especialidade de pratos à base de peixes. Os restaurantes e estabelecimentos já estão abertos e recebendo o público, conforme as recomendações sanitárias e o uso de máscaras, adotados pelos estabelecimentos que seguem a legislação. Um ponto de encontro e ótima opção para quem deseja apreciar as belezas da mata nativa e a imponência do Rio Mogi Guaçu.

Um roteiro certo para quem busca lazer para a família toda

Localizado às margens da Rodovia SSP-201, e a 9 km de Pirassununga, interior de São Paulo, o distrito de Cachoeira de Emas, abriga uma área Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Peixes Continentais (CEPTA), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que também abriga um santuário de espécies do Cerrado e a Fazenda da Aeronáutica, ao lado do distrito de Cachoeira de Emas e que integra a base militar da Força Aérea Brasileira (FAB), um local que hospeda uma espécie de Jequitibá Rosa milenar.

Além disso, o distrito de Cachoeira de Emas nós presenteia com a florística única encontrada na região do Cerrado de Emas (veja fotos da flora e fauna: https://www.facebook.com/cerradodeemas.pirassununga/photos_by).

Opções é o que não faltam para o turista que deseja curtir locais com muito verde e próximo de um dos maiores rios, o Rio Mogi Guaçu. Conhecida por ser a Terra da Cachaça, Pirassununga é a cidade da 51 e da 21, maiores fabricas de cachaça do pais. Muitas famílias da cidade iniciaram há varias gerações atrás a produção da cachaça artesanal. La está o Alambique Sapucaia, que funciona desde 1933 e é o local certo para uma visita. Localizado em uma região privilegiada, com área para descanso, com mesas e bancos para receber turistas, é possível ter uma experiência enriquecedora de voltar no tempo dos alambiques de cobre, quando a produção era totalmente artesanal.

Conheça mais pontos importantes da natureza e de roteiros turísticos para visitar e desfrutar:

Cachoeira de Emas

Cachoeira de Emas está localizada a 9 quilômetros de Pirassununga e possui restaurantes especializados em pratos a base de peixes e oferece passeios de barco, pescarias, quiosques e centro comercial para compras. Além disso, é o local para a gastronomia e ponto de lazer para banhistas e pode ser considerada a praia do centro-oeste paulista. Todos os estabelecimentos já estão operando e recebendo o público, respeitando as legislações sanitárias e o uso de máscaras.

A via de acesso é a Rodovia Euberto Nemésio Pereira de Godoy (SP-215). A sua área para gastronomia é estruturada com vários restaurantes 24h, quiosques e barracas. Cada restaurante procura se diferenciar e atender o paladar do turista e visitante. Tem como pratos de maior destaque o rodízio de peixes, e peixadas a la carte.

Além disso, é local da unidade geradora de energia elétrica, fundada em 1918, pela SA Central Elétrica Rio Claro. Abriga máquinas e equipamentos americanos, na época 1819, sendo uma das únicas no Brasil feitas de modo ecologicamente correto, com escadarias para não limitar os peixes na época da Piracema.

Cerrado de Emas: o mais rico patrimônio da natureza

De relevância nacional, além da beleza florística que o Cerrado de Emas oferece ao turista que visita o distrito de Cachoeira de Emas, a região faz parte dos primeiros estudos sobre "Transpiração de Plantas e Profundidade de Raízes do Cerrado", publicados nos anos de 1940, onde foram realizados no Cerrado de Emas pelo botânico e professor Guimarães Ferri.

Um valor histórico imenso, sem contar a diversidade de fauna e flora exuberantes e diversa que pode abrigar também o Cerradão, com espécies de árvores um pouco maiores por mesclar com parte de Mata Atlântica que margeia o Rio Mogi Guaçu.

Alambique Sapucaia

O Alambique Sapucaia funciona desde 1933 e está localizado em uma região privilegiada, com área para descanso, com mesas e bancos para receber turistas. Uma experiência enriquecedora de voltar no tempo dos alambiques de cobre, quando a produção era totalmente artesanal.

Conheça a história da Destilaria Sapucaia, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=TvoziHuJCJM

O turista poderá, inclusive, aproveitar para conhecer todas as etapas de fabricação da bebida, contato direto e aprender sobre a colheita da cana – no Alambique Sapucaia, a plantação fica bem do ladinho da destilação. Para quem aprecia a degustar a bebida, tem a oportunidade de conhecer a produção de cachaças premium, além das criações de rum, licores e gins premiados, como é o caso do Gin Butterfly Sapucaia, destaque entre os 10 melhores Gins Nacionais pela Forbes Brasil. (Leia matéria aqui).

Além disso, o turista pode aproveitar também o APP Rota dos Alambiques, lançado no final de agosto de 2021 pela Prefeitura do Município de Pirassununga. A Sapucaia é um dos destaques da rota e o APP pode ser baixado gratuitamente para qualquer celular.

Área de mata Atlântica e o Jequitibá milenar da Fazenda da Aeronáutica

A Fazenda da Aeronáutica fica ao lado do distrito de Cachoeira de Emas e integra a base militar da Força Aérea Brasileira (FAB), um local que abriga, entre outras coisas, uma porção de vegetação da mata atlântica e também um trecho de transição do cerrado para cerradão, além de uma exuberante espécie de Jequitibá Rosa milenar. A Fazenda também hospeda áreas de preservação e locais como a ponte de ferro centenária, além de preservar um Jequitibá Rosa, com idade aproximada de 1.700 anos. No interior da Fazenda da Aeronáutica há, ainda, os resquícios históricos da antiga Estação de Emas, responsável pela origem do distrito de Cachoeira de Emas e pelo transporte de cargas, após ser construída pela Cia Paulista de Estradas de Ferro.

Reservas ecológicas no Campus da USP em Pirassununga

O campus "Fernando Costa" é referência nas áreas de veterinária, zootecnia e engenharia de alimentos no Brasil, além de abrigar parte do bioma cerrado e outras reservas ecológicas de preservação ambiental e que podem ser visitadas por turistas e aberta à população. Com mais de 2.200 hectares de área total, a USP em Pirassununga é a maior em área contígua da Universidade. Graças a esse campus, é uma das poucas universidades do mundo com o diferencial de possuir a cadeia produtiva animal completa, desde a fase do nascimento até o abate.

Possui áreas de cultivo, reservas ecológicas, instalações zootécnicas, fábrica de ração, matadouro-escola, lacticínio, culturas anuais e pastagens para rebanhos de bovinos, suínos, equinos, caprinos, ovinos, búfalos, coelhos e peixes.

Serviço

Para mais informações dos destinos turísticos e outros lugares para visitar em Pirassununga, conhecer todos os endereços desta matéria, o leitor pode acessar os seguintes links e também as redes sociais para curtir e acompanhar todas as novidades, eventos e notícias.

Cachoeira de Emas

Site oficial: www.cachoeiradeemas.com.br

Facebook: @cachoeiraemas

Instagram: @cachoeiradeemas

Roteiro da Cachaça

Site oficial: www.roteirodacachaca.com.br

Facebook: @roteirodacachaca

Instagram: @roteirodacachaca

Alambique Sapucaia

Site oficial: www.cachacasapucaia.com.br

Facebook: @cachacasapucaia

Instagram: @destilaria_sapucaia

Conheça a história do Alambique Sapucaia, acesse: https://www.youtube.com/watch?v=TvoziHuJCJM

Acompanhantes Goiania