Brasil adere a projeto de cabo submarino que ligará a América do Sul à Ásia e à Oceania

Brasil adere a projeto de cabo submarino que ligará a América do Sul à Ásia e à Oceania
Cabo ter√° quase 15 mil quilômetros de extens√£o e custar√° cerca de US$ 400 milh√Ķes. Ainda n√£o foi definido o valor a ser investindo por cada país. O governo federal anunciou nesta quinta-feira (13) sua ades√£o ao projeto para constru√ß√£o do primeiro cabo submarino de fibra óptica que ligar√° a América do Sul à √Āsia e à Oceania.

A transmiss√£o de dados por cabos de fibra óptica é mais est√°vel e veloz que a feita por cabos de cobre. Os cabos de fibra também s√£o mais duradouros.

O projeto, apelidado de Humboldt, é da estatal chilena Desarrollo, que tem buscado fazer uma alian√ßa entre países e empresas interessadas. Além do Brasil, Argentina, Austr√°lia e Nova Zel√Ęndia j√° aderiram ao projeto.

O cabo ter√° 14.810 quilômetros de extens√£o, conectando a cidade chilena de Valparaíso a Sydney, na Austr√°lia, passando por Auckland, na Nova Zel√Ęndia.

A conex√£o da Austr√°lia com a √Āsia ser√° feita por cinco cabos j√° implantados e em funcionamento.

Capacidade

O novo cabo contar√° com um sistema de oito fibras ópticas. A estimativa é de capacidade inicial de transmiss√£o de dados de até 400 gigabits por segundo.

O projeto custar√° em torno de US$ 400 milh√Ķes. O prazo de concess√£o da empresa que vier a operar a rede ser√° de 25 anos.

Segundo comunicado divulgado pelo governo brasileiro, "equipes técnicas dos países envolvidos aprofundar√£o as discuss√Ķes sobre as modalidades financeiras e técnicas da participa√ß√£o do Brasil neste projeto de longo prazo".

O comunicado n√£o diz qual é o prazo para início da constru√ß√£o do cabo nem a previs√£o para entrar em opera√ß√£o.

Vantagens

Em nota, os ministérios das Comunica√ß√Ķes e das Rela√ß√Ķes Exteriores afirmaram que o projeto vai permitir o aumento do volume do tr√°fego de dados do Brasil com a Oceania e a √Āsia. Vai, ainda, aumentar a disponibilidade e a confiabilidade da transmiss√£o de dados.

“O projeto também completar√° a conex√£o por fibra ótica do Brasil com seus vizinhos, consolidando a infraestrutura digital regional e posicionando o Brasil como líder da transforma√ß√£o digital e do mercado digital na regi√£o. Atualmente, Argentina, Brasil e Chile respondem por 80% do tr√°fego de internet na América do Sul”, diz a nota.

Os ministérios lembram que j√° est√° em andamento a constru√ß√£o de um cabo submarino de fibra óptica ligando o Brasil diretamente à Europa. O projeto é chamado de Ellalink.

VÍDEOS: Assista a mais notícias sobre economia