Youtube afirma que vídeos que violam regras representam menos de 0,2% das visualizações

Youtube afirma que vídeos que violam regras representam menos de 0,2% das visualizações
Medi√ß√£o analisa qual a porcentagem de visualiza√ß√Ķes de vídeos que violam as políticas do site de vídeos. YouTube fica fora do ar

Dado Ruvic/Reuters

O Youtube come√ßou a divulgar nesta ter√ßa-feira (6) um novo dado sobre conteúdo considerado nocivo na plataforma.

A medi√ß√£o analisa qual a porcentagem de visualiza√ß√Ķes de vídeos que violam as políticas do site. O valor mais recente est√° entre 0,16% e 0,18%, disse o Youtube, sobre o último trimestre de 2020.

"Isso significa que, a cada 10.000 visualiza√ß√Ķes no YouTube, 16 a 18 delas s√£o de vídeos que violam nossas políticas", afirmou a empresa, que faz parte do grupo Alphabet, o mesmo do Google.

Comparado ao mesmo período de 2017, quando o monitoramento come√ßou, a taxa de visualiza√ß√£o de conteúdo nocivo est√° 70% menor, disse o Youtube.

A contagem é chamada de Taxa de Visualiza√ß√£o de Conteúdo que Viola Políticas (Violative View Rate, VVR, em inglês) e come√ßa a ser atualizada a cada 3 meses no Relatório de Diretrizes do Youtube, disponível on-line.

A empresa diz que 94% do conteúdo que viola diretrizes é detectado usando a sinaliza√ß√£o autom√°tica, e 75% dos vídeos s√£o removidos antes de receberem 10 visualiza√ß√Ķes.

Saiba como proteger seus dados de vazamentos