TikTok toma medidas para conter desinformação antes de eleições nos Estados Unidos

TikTok toma medidas para conter desinformação antes de eleições nos Estados Unidos
Aplicativo de origem chinesa tem sido criticado pelo presidente Donald Trump. Logo do aplicativo TikTok

Dado Ruvic/Reuters

O TikTok atualizou suas políticas de conteúdo para conter a desinforma√ß√£o em sua plataforma antes das elei√ß√Ķes presidenciais dos Estados Unidos, informou a empresa nesta quarta-feira (5).

O aplicativo, criticado por parlamentares dos EUA e pelo governo Trump por quest√Ķes de seguran√ßa nacional por ser de propriedade chinesa, disse que est√° trabalhando com especialistas do Departamento de Seguran√ßa Interna dos EUA para se "proteger contra influências estrangeiras".

Microsoft negocia compra do TikTok nos Estados Unidos

TikTok proibido? O que est√° por tr√°s do anúncio de Trump

O TikTok disse que ampliaria as parcerias com o PolitiFact e a Lead Stories para verificar possíveis informa√ß√Ķes falsas sobre a elei√ß√£o, além de permitir que usu√°rios denunciem informa√ß√Ķes incorretas, informou a empresa em seu blog.

A empresa afirmou que est√° adicionando uma política específica para proibir conteúdo artificial ou manipulado que engana os usu√°rios com o objetivo de causar danos. Nos últimos dias, um vídeo alterado da presidente da C√Ęmara, Nancy Pelosi, se espalhou pelas plataformas de mídia social, incluindo o TikTok.

As medidas s√£o o mais recente movimento do TikTok para combater a desinforma√ß√£o, problema que empresas de mídia social como Facebook e Twitter h√° muito enfrentam.

A dona do TikTok, ByteDance, é a primeira empresa chinesa a obter sucesso global com um aplicativo focado no consumidor.