O hino de Porto Ferreira completou no dia 28 de novembro 55 anos. Oficializado em 1962, pela lei nº446, com música de Rubens Parada e letra de José Eugênio Colli, o hino era um desejo do prefeito João Coelho Filho, que assim como outras cidades naquela época manifestavam o interesse pela criação de hinos municipais.

Para tanto, foi organizado um concurso público com o objetivo de se escolher o melhor hino para a cidade. O concurso foi realizado em setembro na Corporação Musical Santa Cecília com a participação de vários hinos, executados de forma anônima pelo Coro São José, da Paróquia de Leme. Os jurados ali presentes, então, escolheram de forma unânime o hino dos professores Colli e Parada.
José Eugênio Colli, autor da letra do hino, nasceu em 1932 na cidade de Casa Branca, trabalhou como jornalista na cidade de Dracena, foi professor e membro do G.E “Profº José Gonso” e no EEPG “Profº Noraide Mariano”. Foi eleito vereador em 1964, renunciando, por motivos particulares, pouco mais de dois meses depois de sua posse. Faleceu em 7 de julho de 1990 aos 57 anos.
Rubens Parada, professor e maestro, é o compositor do hino ferreirense. Nascido em Jardinópolis em 1906, se formou como musico profissional e regente, ingressando no exército na cidade de Pirassununga em 1933. Foi também diretor do Ginásio Estadual de Porto Ferreira (EE. Washington Luís), além de Presidente da Corporação Musical Santa Cecília e vereador por Porto Ferreira de 1963 a 1968. Faleceu em fevereiro de 1981.
Nesses 55 anos o hino ferreirense inspirou e emocionou a muitos jovens e adultos, muitas crianças nas escolas, todas as manhãs, o cantaram, e em muitas cerimonias esteve presente, declarando sempre o amor a Porto Ferreira, a cidade que se edificou com chaminés, monumentos, estudantes, o “doce rincão que aos filhos traz orgulho”.
Felipe Lamellas – Jornalismo/UNESP

 

0
0
0
s2sdefault