Fundação Osvaldo Cruz alerta que pode haver epidemia da doença em todo país; Sala de Situações discute estratégias de prevenção e combate

As chuvas começaram e nessa época do ano é preciso tomar muito cuidado com as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Em todo território nacional a preocupação é com a chikungunya, doença que provoca dor de cabeça, febre, dor muscular e nas articulações, náuseas, manchas avermelhadas na pele e até queda de cabelo e deixa sequelas podem durar por vários anos.

Participantes da segunda reunião da Sala de Situações nesta quinta-feira: prevenção é o melhor caminho

De acordo com o Departamento Municipal de Saúde de Santa Rita do Passa Quatro, a riscos de epidemia, neste verão, em todo território nacional e o município deve se preparar para enfrentar a doença.
Até anos atrás, a grande preocupação era a dengue, mas agora, de acordo como a Fundação Osvaldo Cruz, a chikungunya apresenta maior risco. Como o vírus ainda é recente nas cidades, poucas pessoas têm os anticorpos da doença, então, a população fica mais vulnerável.
Até agora, a cidade registra seis casos positivos de chikungunya e oito de dengue, em quase 60 notificações de cada doença. O número é considerado alto para o tamanho da cidade e a população deve ficar atenta.
Nesta quinta-feira (9/11) aconteceu na Casa dos Conselhos a segunda reunião da Sala de Situações – Coordenação e Controle para o Enfrentamento da Dengue. Conduzida pela equipe de Controle de Vetores, do Departamento de Saúde, a reunião contou também com representantes de setores de Educação, Meio Ambiente, Serviços Municipais e Comunicação, com objetivo de apresentar o contexto da doença no município e de traçar estratégias em conjunto.
A conclusão é que a prevenção e o controle mecânico, com busca e eliminação dos criadouros é o melhor caminho na tentativa de evitar a epidemia. Também foram tratadas ações junto às escolas e uma criação de uma campanha no município por meios de comunicação e mídias sociais. Lembrando sempre que o mais importante é que a população faça a sua parte.

 

0
0
0
s2sdefault