Os alunos da Escola Dr. Djalma Forjaz tiveram excelente palestra pelo optometrista Paulo Fávaro, compondo mais uma das várias palestras propostas como foco no desenvolvimento de seus Projetos de Vida. Paulo trouxe uma temática nova, cuja abordagem desdobrou-se em torno da seguinte perspectiva: “Optometria: Uma Nova Visão em Minha Vida!”.

Iniciou o evento com uma breve apresentação pessoal, falando um pouco sobre sua trajetória profissional, contando seus desafios e conquistas, comentando o currículo acadêmico, o primeiro trabalho que iniciou aos 15 anos discorrendo até os dias atuais, em que mantém a empresa “Paulo Óptica” e o “Centro Especializado em Optometria”.
Em seu diálogo com os estudantes, apontou que a profissão que exerce, possibilita uma primeira barreira contra a cegueira no mundo, de acordo com a OMS e mostra que os erros refrativos afetam cerca de 200 milhões de pessoas no mundo, principalmente crianças em idade escolar e adultos com mais de 40 anos, sofrendo de presbiopia, um problema visão que afeta a visão de perto.
O termo Optometria é derivado do Grego, Opto = Visão e Metria = de, ou seja, a medida da visão. A Optometria é a ciência que estuda o sistema visual, sendo uma profissão que habilita profissionais na área da saúde, não médicos, que atuem na prevenção de problemas oculares com Especialidade na determinação de defeitos e disfunções visuais e atua nas medidas corretoras adequadas, sem a utilização de drogas ou intervenções cirúrgicas.
O Optometrista é um profissional não médico, responsável pelos cuidados primários da saúde visual que corrige defeitos refrativos através do estudo de sinais e sintomas, sem utilizar procedimentos invasivos, nem medicamentos. Nos casos de suspeita de patologias oculares e/ou sistemas, encaminha para um oftalmologista.
Fazendo um comparativo entre a Optometria e a Oftalmologia, mostrou que a Optometria trabalha na correção de miopias, hipermetropias, astigmatismos, visão "de perto", que são defeitos da visão e não doenças. Esclareceu que não faz tratamento nem diagnóstico de doenças, e não prescreve medicamentos, apenas emite receita para óculos, e que a Optometria brasileira cresceu como profissão, sendo oferecidos cursos de nível superior e de especialização.
Discorrendo um pouco mais sobre a Optometria, informou que surgiu como atividade nos Estados Unidos por volta de 1860/70, existindo como profissão há mais de 100 anos, sendo difundida e respeitada em torno de 130 países.
Destacou, ainda, o reconhecimento internacional através da OMS – Organização Mundial da Saúde - Cadeira 196 - Slogan Optometria: “Primeira barreira contra a cegueira mundial”, a OPAS – Organização Pan-Americana de Saúde preconiza desde 1984 sobre sua importância na atenção primária, e a ONU - Organização das Nações Unidas - que reconhece como prestador de serviços de atendimento primário da visão.
No Brasil, o reconhecimento se deu em 1932, por meio de Decreto Federal, sendo catalogada no CNAE - Cadastro Nacional de Atividades Econômicas e na CBO - Classificação Brasileira de Ocupações - e também pela Lei do Ato Médico.
Esclareceu também que o campo de atuação do Optometrista abrange, na Optometria funcional e comportamental, Lentes de Contato, Baixa visão, Prótese ocular, Optometria pediátrica, geriátrica, esportiva, na Saúde pública e Saúde ocupacional.
Orientou sobre onde estudar Optometria, apresentado as Faculdades e Universidades que mantém curso aprovado pelo MEC, e finalizou mostrando um pouco do que a atividade lhe proporcionou enquanto ser humano, ou seja, a gama de oportunidades como: ser professor, palestrante em Seminários, Congressos Nacionais e Internacionais, participar de Projetos sociais, conquistar muitos amigos e representar e apresentar sua Cidade onde quer que vá, além do que desejou a todos os jovens e adolescentes que Deus abençoasse suas escolhas e trajetória pessoal e profissional.
Diante do privilégio conquistado pela escola em ter profissionais brilhantes e competentes levando seu referencial profissional e de vida aos alunos, a vice-diretora Rosangela Turato agradeceu: “espero que estejam sempre conosco, auxiliando na formação dos jovens que ora são o futuro do país e amanhã os profissionais que vão compor muitas vagas pelo Brasil e, quem sabe, pelo mundo.”

0
0
0
s2sdefault