Para comemorar minhas 150 colunas pelo glorioso Jornal do Porto (quem diria?), deixo um pouco as histórias musicais de lado para contar algo no mínimo pitoresco que aconteceu comigo uns tempos atrás. Uma pequena crônica que envolve religião, trânsito e paciência. Como? Vai vendo...
Estava eu indo para o trabalho pela manhã bem cedo. Na avenida Rudolf Streit, sentido bairro-centro, na pista da esquerda, pois estava mais rápido que outros veículos.
Em dado trecho percebo o carro que estava à minha frente ficando mais próximo. Pensei: estou até com farol ligado, acho que perceberá minha aproximação e vai sair do meio da pista, para um lado ou para o outro.
Leia a matéria na íntegra no Jornal do Porto

0
0
0
s2sdefault