O projeto de lei nº 22/19, que autoriza o Poder Executivo a contratar operação de crédito com a Caixa Econômica Federal, no importe de R$ 26 milhões, novamente voltou a ser tema de debates na sessão ordinária da Câmara Municipal na última segunda-feira (01).

O presidente da Câmara, Gustavo Braga Coluci, citou que caso esse projeto não seja aprovado pelo Legislativo, muitas reivindicações da população deixarão de serem atendidas.
Lembrando que o projeto prevê diversas obras, tais como:
- Obras de pavimentação e infraestrutura do Cefer (Centro Empresarial Ferreirense);
- Ponte sobre o Rio Santa Rosa, ligando as regiões Leste, Sul, Sudeste e Centro;
- Drenagem e asfalto nas vias sem pavimentação da Estância do Granjeiros;
- Infraestrutura e regularização fundiária do Jardim Alegrete, próximo ao Jardim Anibal;
- Infraestrutura e pavimentação da avenida Mariano Procópio, no Recreio Aeroporto;
- Duplicação do trecho da avenida Julio de Oliveira Dorta, entre o Cemitério Cristo Rei e o Cefer;
- Aquisição do imóvel do antigo Cine São Sebastião para implementação de um Teatro Municipal;
- Rotatórias de acesso às avenidas Ângelo Ramos, Rudolf Streit e Nicolau de Vergueiro Forjaz, no Centro, e às avenidas Mariano Procópio e Júlio de Oliveira Dorta;
- Recapeamento nos bairros: Jardim Anibal, Jardim Águas Claras, Vila Daniel, Vila Real, Jardim Paschoal Salzano, Jardim Porto Seguro, Jardim Anézia, Centro e Santa Cruz;
- Urbanização completa do Jardim Anézia 2 (guias, galerias de águas fluviais, pavimentação);
- Construção da Creche da Vila Maria;
- Compra de gleba para construção de 200 casas populares em parceria com o CDHU.
O presidente e demais vereadores reiteraram pedidos de apoio aos colegas no sentido de aprovação da matéria o mais rápido possível, respeitando sempre o Regimento Interno da Casa.

 

0
0
0
s2sdefault