Com a atualização dos casos realizada nesta quarta-feira (07/05), a Seção de Controle de Vetores da Secretaria de Saúde de Porto Ferreira confirmou 91 casos de dengue deste o início do ano. Nos últimos 30 dias, o município teve a confirmação de 19 casos de dengue.

Desde o início das transmissões no município, a equipe de Controle de Vetores tem atuado de forma intensificada nas ações de controle de criadouros e nebulizações com o objetivo de evitar que um maior número de pessoas possa contrair a doença.
Além das visitas domiciliares, são realizadas periodicamente entrevistas em rádio local, divulgação em sites e jornal local, palestras educativas em escolas municipais e estaduais, palestras em empresas e orientações em salas de espera das unidades básicas de saúde e no comércio local, além de realização das atividades em horários diferenciados e aos sábados.
Chikungunya
Também foi confirmado como positivo um paciente de chikungunya notificado em março, quando foram tomadas as medidas preventivas de controle de criadouros e nebulização na Vila Daniel, local de residência do paciente e na mesma semana da notificação do caso. Porém, como o resultado do exame tem um tempo necessário para diagnóstico, somente no final de abril o resultado foi confirmado.
“Salientamos a importância dos cuidados de prevenção das arboviroses transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, com o cuidado constante de observar as residências, verificando qualquer local que possa acumular água e consequentemente servir de criadouro, fazer uso de repelente, sempre observando o tempo de reaplicação, evitar a auto medicação e procurar atendimento médico em caso de sintomas como febre alta repentina, dores no corpo e nas juntas, manchas avermelhadas na pele, dores de cabeça e/ou no fundo dos olhos”, explica a coordenadora de Vetores, Claudia Beozzo.
Dengue, zika e chikungunya têm sintomas parecidos no início e podem ser confundidos com outras doenças virais, como a gripe. Procurar atendimento médico é importante para que se possa ter o diagnóstico e tratamento corretos e, assim, evitar o agravamento da doença.
A colaboração de toda a população também é essencial no combate ao mosquito. A responsabilidade pelos cuidados de prevenção é de todos. Portanto, elimine os criadouros, evite o descarte de lixo e materiais inservíveis em terrenos baldios.
Cléber Fabbri – MTb 30.118 - Assessoria de Comunicação, Cerimonial e Eventos

0
0
0
s2sdefault