Encerrar ciclos e iniciar novas etapas faz parte do desenvolvimento humano. Costumeiramente isso ocorre na vida de qualquer um. Entre ganhos, perdas e lutos rotineiros, a vida é vivida. Vivida em detalhes inimagináveis.
Tentamos muitas vezes buscar uma resposta se, durante todos os dias, fomos felizes ou não, se conquistamos aquilo que desejamos, quais problemas e frustrações passamos e muitas outras situações.

Mas, afinal, o que é felicidade? Será que é possível descrever exatamente sobre isso? Talvez seja difícil, pois cada sujeito encara a vida e seus momentos de maneira peculiar.
Para fazer o novo é preciso sonhar, idealizar, concretizar, definir metas e objetivos. O objetivo do novo não é que nós, seres humanos, tenhamos que desempenhar novas funções, mudar drasticamente. A grande sacada é construir um novo pensar das coisas já existentes e das atividades a serem realizadas. É construir aos poucos, é semear e cuidar das sementes.
O importante é caminhar, ter perseverança, força e garra, acreditando que sempre se pode melhorar, aprimorar e crescer. A cada novo ciclo, uma nova oportunidade de ser e fazer a diferença. E a diferença nos engrandece, nos amadurece e nos faz crescer. Afinal as cores existem para todos, mas cada um enfeita sua vida como deseja, cada um pinta sua tela conforme quer. (Marcos Felipe Chiaretto)

0
0
0
s2sdefault