O Jornal do Porto fez esta semana um levantamento de ocorrências de trânsito em Porto Ferreira com base nos dados do Infosiga (Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo).
Este sistema traz diversas estatísticas que auxiliam as autoridades de trânsito a planejar ações, mas também mostra alguns dados preocupantes sobre o trânsito no município.

Este ano já foram registrados no município de Porto Ferreira um total de nove mortes no trânsito, entre acidentes registrados no perímetro urbano e em rodovias que cortam o município. Destas mortes, cinco foram de pedestres. Duas, de ocupantes de motocicletas, uma de automóvel e outra não tem dados disponíveis.
Das nove mortes, seis aconteceram em rodovias, sendo apenas duas em vias municipais e uma não há informação. A maioria das vítimas era homens. Desde setembro não foram mais registradas mortes no trânsito.

Últimos 4 anos
O número de mortes em acidentes de trânsito este ano já é igual ao de 2017, quando também foram registradas nove ocorrências. Porém, é um número maior que 2016 (cinco mortes) e 2015 (sete mortes).
Levando em conta os dados dos últimos quatro anos, a maioria das mortes aconteceu com ocupantes de automóveis (14), seguido por pedestres (11), motocicleta (9) e bicicleta (2).
A faixa de idade em que mais pessoas morreram no trânsito foi a que vai dos 50 aos 54 anos, com cinco casos. Os números mostram uma distribuição praticamente igual entre mortes registradas em rodovias e em vias municipais neste período.
Das 38 mortes nos últimos 4 anos, 13 ocorreram no período da noite, 8 na madrugada, 7 à tarde, 6 de manhã e outras 4 não há registro.
Os homens também foram as maiores vítimas, sendo 8 em cada 10. E 57,89% das mortes foram dos condutores de veículos.


Município prepara Plano de Mobilidade Urbana e realiza obras para melhorar segurança

A atual Administração Municipal deu início a várias iniciativas para tentar minimizar as ocorrências de acidentes de trânsito em Porto Ferreira.
Um dos pontos de planejamento mais importantes é a elaboração do Plano de Mobilidade e Acessibilidade Urbana, que o prefeito Rômulo Rippa encaminhou à Câmara Municipal desde o início de setembro. A matéria ainda não foi votada e está sob análise dos vereadores.
O documento visa estabelecer políticas, diretrizes e ações que proporcionem mobilidade e acessibilidade urbana adequada e sustentável, inclusão social e desenvolvimento econômico, conforme as diretrizes estabelecidas no Plano Diretor do Município, e as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana, bem como as diretrizes, normas gerais e critérios básicos para a promoção da acessibilidade das pessoas portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida e as demais legislações federais, estaduais e municipais incidentes.
Uma campanha de segurança no trânsito também foi desenvolvida pela Seção de Mobilidade Urbana. Além de palestras em escolas e empresas, foram distribuídos folhetos de orientação e colocadas faixas em pontos estratégicos.
Além disso, esta campanha também teve investimentos em obras viárias. Foram construídas nove faixas elevadas de pedestres (lombofaixas). Algumas avenidas de grande circulação de veículos e pedestres estão recebendo recapeamento e nova sinalização. E em breve devem ser construídas ciclovias e/ou ciclofaixas.
As obras fazem parte de um convênio entre a Prefeitura e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), dentro do Programa Movimento Paulista de Segurança no Trânsito, anunciado pelo prefeito Rômulo Rippa em abril. O programa investiu R$ 434,9 mil em melhorias em diversos pontos da cidade.
Esta semana a esquina das ruas Dona Balbina e Nelson Pereira Lopes recebeu um semáforo moderno, com temporizador e botão de pedestres. A instalação foi fruto de uma emenda do vereador Toninho Correa (PMDB).
Na região dos semáforos localizados no cruzamento das avenidas Engenheiro Nicolau, Ângelo Ramos, Rudolf Streit e rua Mathias Cardoso, a Prefeitura anunciou meses atrás que pretende remodelar o local, com a construção de rotatórias em oito e alargamento de uma das pistas.
E desde o mês passado a Guarda Civil Municipal também está apta a atuar na fiscalização de trânsito.

0
0
0
s2sdefault