Paisagem de Águas de São Pedro, Brasil. By Eduardo Shiroma (Agente Rolf).
Por Bruno Ávila
Além de ser uma estância hidromineral, a cidade de Águas de São Pedro – SP, com pouco mais de 3 mil habitantes, tem algo de diferente de outras localidades do interior. Pela internet e aplicativos de celular, é possível saber de antemão as vagas de estacionamentos disponíveis no centro da cidade e marcar consultas médicas.

Estudantes da rede pública de ensino podem acessar materiais escolares e fazer exercícios usando tablets. Pais recebem notas dos alunos por mensagem em seus celulares. Os postes da cidade possuem sensores de presença e reduzem a luminosidade quando não há trânsito de pessoas, o que reduz o consumo de energia elétrica.

Tudo começou depois que a cidade foi escolhida pela empresa Telefonica para ser um laboratório de tecnologia aplicada ao espaço urbano. A mesma empresa já havia atuado em projetos semelhantes na Espanha, mas pela primeira vez promove um projeto deste tipo na América Latina. Após investimentos da ordem de 2 milhões de reais, toda a infraestrutura de internet baseada em fios de cobre foi substituída por cabos de fibra óptica, elevando a velocidade de conexão de 10 Mb para 25 Mb em toda a extensão da cidade. Além disso, uma torre de celular provê internet 4G para dispositivos móveis.

A cidade foi escolhida como piloto por suas pequenas dimensões e pela sua prosperidade. Mas o que fazer quando a população não tem condições de pagar por uma conexão à Internet? Por esta razão, cidades de todo o Brasil tem inovado ao oferecer acesso wi-fi gratuito a todos os cidadãos. Em Telêmaco Borba - PR, o Programa Telêmaco Borba Digital instalou catorze pontos de acesso estrategicamente, a fim de prover internet gratuita a todos os domicílios do perímetro urbano. Vinte hotspots também foram instalados em praças e áreas públicas com sinal aberto. Serviços públicos da prefeitura também passaram a ser oferecidos on-line.

Além da economia administrativa pela redução do uso de telefone, prefeituras têm identificado significativas melhoras em notas de alunos do IDEB e também em índices socioeconômicos, como registrado em Piraí - RJ. A cidade é também uma das escolhidas para o programa piloto de informatização do SUS. Através do e-SUS, os prontuários são eletrônicos e tanto pedidos de exames, quanto resultados ficam disponíveis, permitindo um acompanhamento mais eficiente dos pacientes. Veja mais informações no site da Prefeitura de Piraí.

Todas estas experiências entre municípios podem ser trocadas através do Sis-tema UNI, criado pela Rede Cidade Digital. Esta plataforma virtual conecta gestores públicos, empresas fornecedoras de soluções tecnológicas e cidadãos. A plataforma facilita o compartilhamento de informações e catalisa programas de informatização de municípios.

O potencial da informatização como promotor de desenvolvimento econômico é gigantesco. São multiplicadas as oportunidades de acesso à cultura e conhecimento. Cidadãos passam a ser parte do processo de gestão dos recursos públicos e do espaço urbano. É importante ressaltar que toda infraestrutura e toda tecnologia não tem um fim em si mesmo. O foco dos programas de cidade digital deve sempre ser o cidadão. E a sua cidade? Oferece serviços online? Oferece internet gratuita em áreas públicas, bibliotecas e escolas? (Transcrito do portal ArchDaily Brasil, do Instituto de Urbanismo Colaborativo)

 

0
0
0
s2sdefault