Depois das reclamações de lançamento de esgoto a céu aberto há algumas semanas, a população ferreirense voltou a protestar contra serviços prestados pela concessionária BRK Ambiental. Desta vez, a crítica é quanto ao aumento no valor das contas de água.

Segundo manifestações de moradores em redes sociais, depois da troca de hidrômetros promovida pela concessionária BRK Ambiental, a média dos valores teve um salto que em alguns casos chegaram a mais de 200% no valor.
De acordo com a BRK, não houve aumento no valor da tarifa. Ao contrário, teria ocorrido uma queda de 2%. Mas as reclamações aparecem em grupos de discussões nas redes.
Quando o cidadão reclama, a concessionária solicita para que verifique vazamentos e ligações. Porém, moradores dizem que não é o caso.
Novos hidrômetros – De acordo com técnicos ouvidos pela reportagem, um novo equipamento pode, sim, elevar o valor da conta. Mas a explicação estaria no fato de que o novo hidrômetro apenas corrigiria falhas dos equipamentos antigos, que por desgaste ou mau funcionamento estavam aferindo um consumo menor do que o real.
O hidrômetro atualmente utilizado em residências é o chamado “velocimétrico por turbina”. Seu funcionamento é relativamente simples: a água passa por uma turbina que faz girar o mecanismo do relógio, responsável pelo registro da água consumida.
Por funcionar com peças móveis, o hidrômetro se desgasta com o tempo. As peças perdem o desempenho no registro e acabam marcando menos do que o consumido. Essa diferença pode chegar, em casos extremos, a aferir 80% abaixo da quantidade real consumida de água. A porcentagem fica fora da margem de erro especificada pelo Inmetro, que é de mais ou menos 10%.
Com a substituição, o novo hidrômetro passa a marcar com mais precisão, o que pode dar um susto no consumidor na hora em que chega conta. Na verdade, não é o novo que marca acima do consumido, é o velho que marcava abaixo.
Porém, no caso ferreirense, existem reclamações de pessoas que não trocaram o hidrômetro e mesmo assim começaram a pagar um valor muito maior na conta. Assim, é aconselhável procurar a concessionária para realizar um teste. Caso a pessoa ainda não se sinta satisfeita, pode buscar auxílio na Agência Reguladora de Porto Ferreira.

0
0
0
s2sdefault