Elogios
E como acham ruim quando a gente só critica, vamos continuar a fazer os elogios àqueles que os merecem. Começando pelos parabéns aos vereadores Alan João e Professor Sérgio, autores das leis que criaram a Câmara Mirim e o programa Prefeito e Vice-Prefeito Mirim, respectivamente. Na semana passada houve a diplomação das crianças, com muitos pais presentes e autoridades. Tudo para conscientizar as crianças sobre a importância da (boa) política e do funcionamento dos poderes legislativo e executivo.

Faltou quórum
As cerimônias poderiam ser mais belas ainda se todos os vereadores pudessem comparecer para prestigiar, né? Além dos autores das leis, só participaram das diplomações os vereadores Ismael da Farmácia e Gideon dos Santos, e ainda assim não por muito tempo. E olha que tudo aconteceu no recinto da Câmara. Espero sinceramente que não tenha ocorrido nenhum tipo de boicote. Seria muito feio, né?

À espera de uma CEI
As reclamações sobre as cobranças de água pela BRK Ambiental voltaram novamente à mídia regional. Muita gente reclamando que após a troca dos hidrômetros os valores vieram um absurdo. Enquanto isso a CEI da Câmara, que eles chamam oficialmente de CEI da ODEBRECHT, cancelou as últimas e próxima reuniões. Acredito que o processo esteja nos “finalmentes”. Afinal, já faz um bom tempo que estão investigando. E a população espera ansiosamente pelos resultados apurados. Será que teremos novidades?

Olha a ponte
A possível futura ponte do rio Santa Rosa dominou os debates da sessão da Câmara na segunda-feira. Muitos vereadores opinaram. O vereador Dentinho, que conseguiu os recursos para o início das obras junto com a ex-prefeita Renata Braga, apresentou uma moção de apelo para o governador Márcio França prorrogar o prazo para se usar o dinheiro. Coisa semelhante já havia sido feita pelo prefeito Rômulo Rippa, conforme reportagem exclusiva do Jornal do Porto.

Encomenda 1
Por falar nesta reportagem, que divulgamos como manchete principal há duas semanas, uma meia dúzia de idiotas e alguns sites de “copia e cola” andaram falando que ela, a matéria, havia sido “encomendada” pelo governo municipal. Tem gente tão covarde que não tem nem coragem de citar o nome do JORNAL DO PORTO como autor da reportagem. Talvez porque não tenham capacidade de escrever nada original, nada que mereça uma apuração mais profunda. Eu tenho até dó dessas pessoas. E já que muita gente gosta de um desafio, então eu desafio a encontrarem alguma inverdade na notícia.

Audiência
Um assunto que tem a ver com a tal ponte do Santa Rosa e é bom lembrar. A Câmara vai realizar audiências públicas referentes ao projeto de lei complementar 18/2017, que dispõe sobre a revisão do Plano Diretor, com início na próxima semana. As audiências acontecem nos dias 12 e 17 de julho, às 19h30, no auditório da Câmara. Vamos ver se haverá participação popular, porque meter o pau pelo Facebook depois que tudo já está decidido é fácil. Quero ver ir lá debater. Depois não adianta chorar.

28
Segundo um levantamento, temos hoje 28 pré-candidatos a presidente nas próximas eleições. Barbaridade! Tem candidato preso, tem candidato que tem dinheiro, mas não tem voto, tem candidato que tem voto, mas não tem tempo de propaganda. Tem candidato que parecia uma coisa e hoje já parece outra. Tem aquela que sempre começa bem, mas nunca empolga. Tem quem tenta reunir todo mundo sob seu guarda-chuva, mas não consegue porque não passa de um dígito nas pesquisas.

Indecisos
Se a quantidade de presidenciáveis é grande a de eleitores indecisos também. O site Diário do Poder (www.diariodopoder.com.br), que analisou as pesquisas, concluiu que 64,5% dos eleitores não optaram por qualquer dos candidatos. Quase 40% dos eleitores aguardam novos nomes; os restantes parecem decididos a votar nulo. E os eleitores já definidos são apenas 35%. Ou seja, tem muita água para passar por baixo e por cima da ponte.

Felizes
A turma do MDB, que perdeu o P, está muito feliz com a possível candidatura de Henrique Meirelles. Isto porque o outrora super ministro disse que vai bancar do próprio bolso a sua campanha, que patina em 1% das intenções, segundo as pesquisas. Com Meirelles bancando o seu, sobra mais dinheiro do fundo partidário, feito com o seu dinheiro e o meu, para ser dividido com os outros candidatos do partido. Realmente é um negocião.

E depois?
Meirelles espera decolar. Mas se quando lembrarem que ele foi ministro de Lula e Temer, além de ser chefão do grupo JBS (Friboi) nesse intervalo, talvez a candidatura afunde de vez. Ainda mais se lembrarem também que, mesmo ocupando posições de alto destaque nos dois governos citados e no tal grupo, nunca percebeu nenhuma corrupção embaixo do nariz. Que coisa, não? Mas os colegas de partido parecem não ligar muito para isso. Se mantiverem o modus operandi de sempre, assim que for eleito um novo presidente(a), os emedebistas, que perderam o P, mas não a cara de pau, devem pular para o barco do novo governante.

Locais e regionais
Enquanto isso a campanha por aqui está em ritmo de expectativa. Ninguém ainda entrou com tudo na disputa, até porque não pode mesmo, pela lei eleitoral, fazer campanha antecipada. Mas encontros, reuniões, abraços, apoios, acenos e que tais são frequentemente vistos nas redes sociais. Os políticos que hoje ocupam cargos lembram constantemente de seus “padrinhos” deputados, suas conquistas e verbas conseguidas. Aqueles que não estão em cargos, mas já estiveram ou pretendem estar ou retornar um dia, agem do mesmo modo. Como sempre, é aquele filme que todo mundo já viu, mas os políticos pensam que não.

Marquezelli na mira da lei
Vamos deixar para semana que vem um material sobre a prisão de assessores ligados ao Deputado Nelson Marquezelli (PTB) até para que ninguém fique a choramingar por aí. Estilo Gugu Tantan.
Inté semana que vem!

0
0
0
s2sdefault