A tarde de sábado anterior ao final de semana do Carnaval em Porto Ferreira já se tornou tradicional para uma turma de amigos que se reúne com seus batuques na praça Máximo Fenilli, onde fica a Capela de São Benedito, no Centro. É neste dia que o bloco “As Viúvas do Fininho” praticamente inaugura a folia em Porto Ferreira e em 2018 não será diferente.

O bloco faz uma homenagem ao advogado Eduardo de Carvalho, o popular Fininho, que faleceu no dia 2 de fevereiro de 2010, um dia antes de completar 46 anos. Membro honorário do Bloco da Vaca, Fininho era uma figura fácil em qualquer evento social da cidade, mas principalmente no Carnaval, que adorava. Também não perdia uma noite dos bailes carnavalescos do Clube de Campo das Figueiras, sociedade da qual foi vice-presidente, entre 1998 e 2000, na gestão do também advogado Wilson Mantovani. Aliás, a boate do clube, que Fininho tanto frequentou, recebeu seu nome após sua morte, como forma de homenagem.
Fininho nasceu em São Paulo, mas mudou-se para Porto Ferreira ainda na juventude, quando seu pai, Armênio de Carvalho, veio trabalhar nas indústrias de vidro da cidade. O gosto pelo Carnaval herdou da mãe, a “tia” Zane, como é conhecida, e que até hoje não perde as festas carnavalescas, acompanhada da filha Lea.

0
0
0
s2sdefault