A Seção de Controle de Vetores da Secretaria de Saúde de Porto Ferreira divulgou nesta quarta-feira (20/12) um novo balanço sobre os casos de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, como dengue, chikungunya, zika e febre amarela, as chamadas arboviroses.
Desde a última divulgação, no final de novembro, foram positivados mais dois casos de dengue no município. Portanto, agora são 14 registros desde janeiro. Não houve novos casos para as outras doenças, sendo que destas apenas chikungunya tem registro de uma pessoa infectada desde janeiro.

Ainda estão aguardando resultados de laboratório 16 suspeitas de dengue e uma de chikungunya. No ano, até agora, foram realizadas 215 notificações (suspeitas).
Combate e apoio
A Seção de Controle de Vetores tem realizado ações de bloqueio, controle de criadouros e bloqueio nebulização para contenção dos casos de dengue no município, intensificando as vistorias e informações aos moradores sobre eliminação de criadouros e prevenção às arboviroses.
A participação da população em adotar medidas de prevenção e eliminação dos criadouros nos imóveis é de extrema importância no combate à dengue e demais arboviroses, tendo em vista que sem mosquitos não existem as doenças.
De segunda a sexta-feira da semana passada (11 a 15/12), foram realizadas nebulizações no Centro, Vila Nova, Jardim Primavera, Alto do Serra D’água e Jardim São Manoel, locais onde havia confirmação de casos ou suspeitas recentes.
Durante esta semana (18 a 22/12) estão sendo realizadas ações de bloqueio e controle de criadouros no bairro Cristo Redentor, onde existem notificações de casos suspeitos de dengue aguardando resultados. Também serão realizados bloqueio, controle de criadouros e bloqueio nebulização no Jardim Porto Bello, onde houve confirmação de caso positivo de dengue.
Foram realizados bloqueio controle de criadouros e bloqueio nebulização em toda a extensão do Jardim Santa Marta devido ao grande fluxo de pessoas visitando as lojas da Avenida do Comércio e onde foi confirmado um caso de dengue. Também estão sendo realizadas nebulizações, no Jardim das Palmeiras, onde houve um suspeito de chikungunya.
As ações visam conter a disseminação do vírus nos bairros e consequentemente no município como um todo, interrompendo a transmissão e eliminando insetos que porventura estejam contaminados com o vírus.
As vistorias em pontos estratégicos (imóveis com maior disseminação de insetos pelo seu grande número de recipientes) e imóveis especiais (aqueles com maior disseminação de vírus pelo grande número de pessoas que circulam no local) seguem em sua rotina diária e são intensificadas em áreas onde há casos positivos e suspeitos de dengue.
Cléber Fabbri – MTb 30.118
Assessoria de Comunicação, Cerimonial e Eventos

0
0
0
s2sdefault