O Ministério da Saúde publicou no Diário Oficial da União na segunda-feira (18) a portaria nº 3.440, de 14/12/2017, que habilita os leitos da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) tipo II do Hospital Dona Balbina - Irmandade de Misericórdia de Porto Ferreira para o SUS (Sistema Único de Saúde).

A portaria também estabelece recurso do Bloco da Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar a ser incorporado ao Componente Limite Financeiro da Atenção de Média e Alta Complexidade Ambulatorial e Hospitalar do Estado de São Paulo e Município de Porto Ferreira.
Ao todo foram quatro leitos habilitados como tipo II. A União fará repasses anuais de R$ 559 mil ao Fundo Municipal de Saúde de Porto Ferreira para manutenção dos leitos, em parcelas mensais, mediante processo autorizativo encaminhado pela Secretaria de Atenção à Saúde.
“Parabéns a toda a Mesa Administrativa por mais este resultado positivo, aos esforços de nossos colaboradores no cumprimento de todas as determinações legais e de todos aqueles que direta ou indiretamente participaram dessa importante conquista”, escreveu o provedor Paulo Fávaro em sua rede social.
Com a UTI tipo II – acima dessa classificação está a UTI tipo I, dos grandes hospitais –, que contará com serviço de nefrologia disponível à beira do leito, e equipe de enfermeiros e técnicos de enfermagem devidamente qualificados e treinados, o Hospital Dona Balbina adquire condições de atender as necessidades da população ferreirense.
Histórico – A UTI do Hospital Dona Balbina foi inaugurada no dia 4 de março deste ano, com capacidade para seis leitos. O local levou o nome do advogado e empresário Dr. Evelcor Salzano.
O novo espaço exigiu investimentos da ordem de R$ 280 mil. Parte desses recursos (R$ 100 mil) veio de emenda parlamentar de 2013 do então deputado estadual (hoje federal) Baleia Rossi (PMDB). Outra parcela foi investida pela população local, comércio e indústrias, e com doações de cimento, tijolos e outros materiais de construção, além de aparelhos de ar condicionado e vidros, de particulares e empresários de diversos setores. O Dr. Evelcor Salzano doou para a UTI uma máquina de hemodiálise portátil.
Até então, o HDB tinha apenas uma sala de monitoração, onde os pacientes recebiam cuidados especiais, principalmente aqueles que aguardavam vagas em UTI da rede de atendimento do SUS.

0
0
0
s2sdefault