Em cerimônia realizada na manhã de sábado (07/10), no recinto da Câmara Municipal, o prefeito Rômulo Rippa entregou ao deputado estadual João Caramez (PSDB) os documentos necessários para que o parlamentar apresente na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) o projeto de lei que pode transformar Porto Ferreira em Município de Interesse Turístico (MIT).

O compêndio de documentos inclui o Plano Diretor de Turismo, recém aprovado pelos vereadores, o Inventário Turístico e os Estudos de Demanda Turística Real. Eles foram depositados numa peça cerâmica especialmente confeccionada com o desenho da bandeira do município, produzida pela cerâmica D’Porto e pelo artista Mário Benedito de Souza Bueno, da Associação Ferreirense de Artesãos.
Todas essas informações foram levantadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura, por meio da Seção de Turismo, com o apoio da Associação Comercial e Empresarial de Porto Ferreira, Comtur (Conselho Municipal de Turismo) e Sindicer (Sindicato das Cerâmicas).
Ser classificado como MIT permite ao município receber repasses anuais de recursos do Governo do Estado, na ordem de R$ 650 mil, para o incremento do turismo. No caso de Porto Ferreira, o foco é o turismo de negócios, devido ao arranjo produtivo local do setor de cerâmica artística e decoração. Recentemente, o Senado Federal aprovou, inclusive, o título de Capital Nacional da Cerâmica Artística e da Decoração e a sanção presidencial deve acontecer na próxima semana, em Brasília.
Em abril de 2015 o governador Geraldo Alckmin sancionou a lei que prevê a criação de 140 MITs no Estado. Vários municípios começaram a se preparar para concorrer a uma das vagas. Em maio deste ano, os primeiros 20 foram anunciados.
Porto Ferreira também iniciou, no atual Governo Municipal, o processo para pleitear o posto de MIT. Um dos primeiros requisitos para isso foi a criação de um Plano Diretor de Turismo, que foi aprovado pela Câmara Municipal (lei complementar 177/2017).
Agora, o deputado estadual João Caramez fará a elaboração do projeto de lei que pode transformar Porto Ferreira em MIT, de acordo com o regimento da Alesp. Caramez possui forte atuação no setor de turismo junto ao Governo do Estado.
Cerimônia
Na cerimônia de sábado formaram a mesa principal, além do prefeito Rômulo Rippa e do deputado João Caramez, o vice-prefeito Dr. Saldanha Leivas Cougo; o vereador Alessandro Rossi Bertazzi, o Dentinho (PSDB), secretário da Comissão de Esportes e Turismo da Câmara; a secretária de Desenvolvimento Econômico, Maria Lucia Baltieri; o chefe da Seção de Turismo, Alexandre Vasconi; o vice-presidente do Comtur, Ivan Burian, que também é presidente do Sindicer; e o sócio-diretor da Leal Consultores Associados, empresa que elaborou o projeto do Plano Diretor de Turismo, Carlos Alberto Leal Rodrigues. Também presentes os vereadores Sérgio Rodrigo de Oliveira (DEM), Francisco Donizeti Pereira, o Kiko Mecânico (PMDB), Alan João Orlando (PSB) e Renato Pires da Rosa (PRP); o presidente da Associação Comercial e Empresarial, Leandro Gentina; o presidente do Comitê da Capital da Cerâmica Artística e da Decoração, Hans Otto Kurt Beran; secretários municipais, assessores e convidados.
Primeiro a usar a palavra, Carlos Leal destacou o apoio dado pela Câmara de Vereadores e também dos empresários locais à elaboração do Plano Diretor de Turismo, cuja audiência temática realizada no Anfiteatro Isaltino Casemiro reuniu mais de uma centena de empreendedores ferreirenses. “O Plano Diretor de Turismo vai revelar em plenitude a atmosfera de Porto Ferreira, seu diferencial e o que temos a oferecer na área turística”, definiu.
Já o vice-presidente do Comtur, Ivan Burian, registrou que foi um prazer se dedicar à elaboração do Plano. “Tivemos uma equipe que fez a diferença, que está honrada de fazer parte deste trabalho exemplar, realizado em tão pouco tempo”, disse, agradecendo à participação de todos.
A secretária Maria Lucia Baltieri primeiramente parabenizou o prefeito Rômulo Rippa por ter transferido o setor de Turismo para a pasta de Desenvolvimento Econômico. “Trabalhamos com uma missão, que foi responder à pergunta: o que deve se esperar de uma cidade que se pretenda turística?” Ela também agradeceu à equipe pelo trabalho e confiança depositada.
O vereador Dentinho também parabenizou a equipe, empresários e colegas da Câmara Municipal no envolvimento com o trabalho do Plano Diretor de Turismo. “Não se faz nada sozinho”, comentou. Ainda agradeceu ao deputado João Caramez por ter aceitado levar o projeto de lei do MIT até a Alesp.
Por sua vez, o prefeito Rômulo Rippa fez diversos agradecimentos ao usar a palavra. Começando pelo deputado Caramez, passando pelos vereadores, empresários e equipe de trabalho. “Estamos fazendo história pela parceria alcançada entre o Poder Público e a classe empresarial. Este apoio trará mais emprego e renda para a cidade”, comentou.
O prefeito relatou que o MIT constava de seu programa de governo e, durante a campanha política, o assunto sempre fechava as palestras e encontros com a população. “Sempre dissemos que fortalecer as pequenas e médias empresas da cidade traz muito mais resultados do que tentar buscar a instalação de uma grande indústria”, explicou.
E finalizou dizendo que na “corrida” pelo MIT, Porto Ferreira tem muitas vantagens. “Quantos municípios não queriam ter uma vocação? Nós temos essa vocação, temos um nome, somos a Capital Nacional da Cerâmica Artística e da Decoração”, completou.
O último a usar a palavra foi o deputado João Caramez. Ele contou sua trajetória nos últimos 20 anos, desde quando foi secretário da Casa Civil do governo Mário Covas, e depois, já deputado, quando a pedido do ex-governador elaborou o primeiro projeto a respeito do MIT, em 2003. A matéria ficou parada até 2011, quando o governador Geraldo Alckmin deu novo aval para ser apreciada, sendo transformada em lei em 2015. “Todos nós temos um sonho. Esta lei do MIT foi a lei da minha vida, materializei um sonho ao atender a um pedido do meu amigo Covas”, revelou.
Caramez falou das vantagens de se investir no turismo, “uma indústria limpa” e que gera muitos empregos. “A automação e a tecnologia vêm diminuindo os empregos em diversos ramos da indústria. Um robô pode fabricar um carro, mas não arruma uma cama, não serve uma mesa”, exemplificou. E citou como referência de município que soube investir no turismo o caso de Brotas (SP). “Em 20 anos, Brotas passou de dois para 32 restaurantes, de 3 hospedagens para 45, de nenhuma para 17 agências de turismo. Hoje, a renda per capita da cidade é de R$ 20 mil, enquanto Jaú, um município industrial, é de R$ 12 mil”, citou.
E finalizou: “Não é fácil chegar ao momento em que Porto Ferreira chegou hoje. Isto só vem com muito trabalho e determinação. Vocês venceram uma grande etapa. A agora nós vamos dar continuidade, ao apresentar o projeto de lei na Assembleia que, tenho certeza, transformará Porto Ferreira em Município de Interesse Turístico”.
Depois da entrega, o deputado e as autoridades locais visitaram a Avenida do Comércio, o Circuito da Cerâmica Artística e da Decoração e a sede da empresa Porto Brasil.
Fonte: Assessoria de Comunicação, Cerimonial e Eventos

0
0
0
s2sdefault