No último dia 19 o prefeito Rômulo Rippa recebeu em seu gabinete a equipe da Jornal do Porto TV para fazer um balanço de seu primeiro ano de governo à frente da Prefeitura ferreirense. Nesta edição o jornal traz um resumo da segunda parte da entrevista exclusiva, que também está no canal da JPTV no Youtube e em nossa página no Facebook.
Nesta segunda parte, Rômulo Rippa faz uma prestação de contas de seu governo, destacando os trabalhos das seguintes áreas: Saúde, Segurança Pública, Obras, Geração de Emprego, Desenvolvimento Social, Cultura, Esporte e Educação.
Veja a seguir um resumo da entrevista, por tópicos:

Saúde
Rômulo Rippa falou sobre a implantação do atendimento noturno na UBS do Jardim Anésia e que no ano que vem serão mais duas unidades a estender o horário. Outra ação foi o protocolo de atendimento farmacêutico, que garantiu condições de igualdade no fornecimento de medicamentos. A Saúde também foi a área que mais recebeu contratação de profissionais (médicos, enfermeiros, técnicos, dentistas, agentes de saúde e de vetores). Retomou duas obras de UBSs que estavam paradas, no Jardim Bandeirantes e no Jardim Porto Seguro. Reestruturou o Centro de Atenção Psicossocial (Caps), colocando-o num novo prédio. Inaugurou o Nasf (Núcleo de Atenção de Saúde da Família), com equipe multifuncional. Implantou protocolo de diagnóstico precoce sobre o câncer.
Segurança Pública
O prefeito disse que renovou o programa de Atividade Delegada com o Governo do Estado, dando início a operações em parceria com a Polícia Militar. Reestruturou e revisou o Estatuto da Guarda Civil Municipal, o que vai permitir a realização no ano que vem de concurso para contratar novos guardas. Reestruturou a Defesa Civil, atuando em parceria com outros órgãos. Regularizou o monitoramento por câmeras de segurança, que estava funcionando com muitos problemas. Iniciou um plano de eficientização da iluminação pública, com lâmpadas de led, em duas avenidas da cidade e que em breve deverá ser ampliado.
Obras
O término do asfalto do Jardim Centenário e do Parque José Gomes foi lembrado pelo prefeito na entrevista. Ele também falou da retomada das obras de duas quadras poliesportivas (Centenário e Porto Bello). Obras de 1 km de galerias fluviais no Porto Bello. Obras de galerias na Vila Rosário. A Prefeitura também preparou um pacote de recape asfáltico para o início do ano (Vila Nova, Vila Daniel, Cristo Redentor, Paschoal Salzano, avenida Arcyr Giaretta Barcellos, avenida Comendador Assad Taiar, Jardim Jandyra, Jardim Vitória, entre outros locais). Intervenção na entrada do Jardim Águas Claras, em parceria inédita com a empresa Vidroporto. Foi feita a revisão do Plano Diretor e iniciou o Plano de Mobilidade Urbana. Retomada das obras na piscina olímpica no centro Oswaldo Arantes.
Geração de Emprego
“Porto Ferreira foi reconhecida como a Capital Nacional da Cerâmica Artística e da Decoração. Através disto está nos permitindo uma visibilidade como nunca tinha sido feita em Porto Ferreira. Propaganda orgânica, pois toda semana o município está na mídia, uma mídia positiva, mostrando os belos produtos de nossa cidade”, disse o prefeito. Ele lembrou a articulação com o Sindicer, a Associação Comercial e Empresarial de Porto Ferreira e o Sebrae para programas de desenvolvimento, formação e capacitação. Falou sobre as feiras, como a Feira SP de Turismo e o primeiro Feirão da Cerâmica e Decoração junto à Feife. Disse também que a Prefeitura retomou algumas áreas no Centro Empresarial Ferreirense e que a partir do início do ano que vem será articulado projeto para infraestrutura do local. O programa Time do Emprego capacitou cerca de 60 jovens, com mais da metade conseguindo o primeiro emprego. Reorganizou a parceria com o Senai e o Senac, que também capacitam profissionais para o mercado. Inaugurou a Casa do Empreendedor, reunindo todos os serviços para o empresário ferreirense num mesmo local, amplo e moderno. E em breve vai ser inaugurado o posto da Jucesp local. Falou ainda da elaboração do Plano Diretor de Turismo, que vai permitir ao município receber o título de Município de Interesse Turístico (MIT) e, com isso, recursos anuais para o setor.
Desenvolvimento Social
Estruturação da Casa dos Conselhos e da rede de atendimento do Suas (Sistema Único da Assistência Social), com contratação de profissionais. Reestruturou o Fundo Social de Solidariedade. Fortaleceu as parcerias com as entidades sociais, realizando os pagamentos de repasses em dia. “Temos que ter esta gratidão aos parceiros, porque realizam essas tarefas em nome do poder público”, disse Rômulo. Entregou a nova sede do Conselho Tutelar.
Cultura
“Resgatamos o Carnaval de Porto Ferreira. Carnaval que tinha ficado manchado por episódios de vandalismo, de quebra-quebra, infelizmente até algumas fatalidades de pessoas que, por um motivo ou outro acabaram perdendo a vida. Em 2017 foi realizado com segurança, sem grandes incidentes. Permitiu o início da volta da família ferreirense a essa festa tão tradicional”, disse o prefeito. Ele traçou também o mesmo raciocínio para a Feife 2017. Reestruturou o Festival Zé Carreiro, com maior público e participação das entidades sociais. Democratização de todas as modalidades da Cultura, para acesso de todos os ferreirenses.
Esporte
Destacou a realização do calendário oficial dos eventos do município, com a realização de todos os campeonatos previstos. Ampliou em quase 40% o número de vagas ofertadas nas diversas escolinhas. E o principal, a implantação do programa Mova-se, que atende nos bairros (praças e locais públicos) a população com diversas atividades esportivas, que também servem à prevenção da saúde. Lembrou da realização da Virada Esportiva e início do programa de descentralização do esporte, que pretende levar as modalidades praticadas nos dois ginásios municipais para outras regiões da cidade.
Educação
O prefeito falou sobre as três escolas que foram revitalizadas (“Wladimir Salzano”, “Noraide Mariano” e “Ruth Barroso Teixeira”). Também sobre o investimento em equipamentos para creches e escolas. Início do projeto de reforma da educação, que prevê a unificação do currículo de todas as escolas da rede pública. Criação de quase 60 vagas em creches, apenas com mudanças administrativas. Implantação do programa de educação empreendedora. Limite de 25 crianças por sala de aula nos anos iniciais, para garantir qualidade de ensino e para o professor poder trabalhar.

 

 

 

 

 

 

0
0
0
s2sdefault